cuide da própria vida Posts

Não fique tão preocupado com a vida do seu vizinho

Não fique tão preocupado com a vida do seu vizinho

É um desperdício total de tempo cuidar da vida dos outros, negligenciando a própria vida.

Não julgue o cardápio do vizinho, não dê palpites gratuitos, não faça mexericos a respeito. No final, é ele que vai comer a comida.

O tempo que desperdiçamos nos entretendo com coisas que não são da nossa conta

O tempo que desperdiçamos nos entretendo com coisas que não são da nossa conta

A vida é curta e não sabemos ao certo se teremos tempo para fazer tudo que gostaríamos de fazer, e por isso, considero um total desperdício de tempo ficar cuidando de picuinhas, se metendo na vida alheia.

Gastamos uma parte da nossa energia e paciência, preocupados com coisas que não são da nossa conta.

Quem casou com quem.

Quem ganhou quanto de salário.

Quem ganhou o quê de presente.

Quem deu azar nisso ou naquilo.

Quem teve a sorte nisso ou naquilo.

O que os outros pensam, em grande parte não é da minha conta.

Não se especialize em cuidar da vida alheia

Não se especialize em cuidar da vida alheia

Vivemos com muita gente ao nosso redor, seja no trabalho ou na vida familiar, e é uma tentação não bisbilhotar a vida alheia.

Cuide da sua vida, e já é muita coisa.

Vejo uma enorme inutilidade no aprofundamento na vida dos outros. Quem faz isto, normalmente leva uma vida fútil, movida por fofocas e fuxicos.

Não fique entretido com a desgraça alheia

Não fique entretido com a desgraça alheia

Quem cuida muito da vida alheia deixa a própria vida à deriva. Por esse motivo, não fique tão entretido com a desgraça que acontece com os outros.

O sentimento adequado é a compaixão, sentir você mesmo o sofrimento dos outros, sem comparações, mas sentindo você mesmo, uma urgência para fazer alguma coisa para que este sofrimento cesse.

Se aceite como é, mas procure melhorar

Se aceite como é, mas procure melhorar

Se aceitar como você é não implica em resignação, acomodação ou mesmo complacência consigo mesma. A aceitação é um caminho mais seguro para o aprimoramento, pois nos livra da culpa desproporcional que sentimos quando nos olhamos em detalhe.

Olhe para si mesma com bons olhos, gentileza, bondade e compaixão. Se dê conta do caminho largo que se apresenta quando você compreende as oportunidades que têm para melhorar.

Erramos muito, mas não somos pessoas erradas. Os erros são fortes pistas por onde devemos melhorar.

Pare de julgar, criticar, condenar e linchar as outras pessoas

Pare de julgar, criticar, condenar e linchar as outras pessoas

Pare de julgar a todos como se essa fosse sua responsabilidade. É uma tarefa totalmente improdutiva ficar tomando conta da vida alheia, julgando e condenado a torto e a direito. Isso nos faz um mal enorme, pois traz uma carga negativa que não só compromete a nossa imagem, mas faz mal à nossa saúde física e mental.

Não atire pedras nas pessoas. Não saia linchando as pessoas. Não ataque a reputação de outras pessoas gratuitamente.

As decisões dos outros

As decisões dos outros

Não assuma a responsabilidade sobre as decisões do outros. Você já tem muito para cuidar, e deve deixar que os outros assumam a responsabilidade sobre suas escolhas, ações e decisões.

Nós já temos responsabilidades o suficiente para a largura dos nossos ombros. Deixe que os outros assumam as responsabilidades pelas próprias vidas.

Deixe um pouco do peso nos seus ombros escorregarem. Importante – não os apanhe de volta.

Muita coisa que aconteceu no mundo não é sua responsabilidade, nem é sua culpa.

Você não é tão poderoso assim. Não assuma o que não é seu.