coração Posts

A voz quieta do coração.

Atenção para a voz quieta do coração. Precisamos baixar, ou mesmo eliminar o ruído da nossa mente perturbada, para ouvir a voz quase silenciosa do nosso coração.

Dizem que a voz do coração é a vontade de Deus, e a resposta para muitas perguntas pode vir da sua voz do coração.

Um cobertor para o coração.

Às vezes nos sentimos como que querendo um cobertor para o coração.

Parece que temos tudo, mas somos tomados por uma falta não sei do que, algo que nos falta no coração.

Nos lembramos do cobertor quentinho e confortante, que nos protege e afasta a friagem.

Pensamos em pedir, pensamos em receber algo que nos conforte, mas quem sabe não é o contrário.

Os milagres do coração.

Temos que observar os milagres do coração. Longe de fazer uma observação com conotação religiosa, ouço muito dizer que o coração opera milagres.

Já comentamos aqui os estudos que demonstram que a felicidade faz bem ao coração. Mas o contrário também pode ser notado.

Às vezes, mesmo quando a mente aponta para dificuldades intransponíveis, o coração parece estar abrindo as portas silenciosamente.

Um coração flutuante, um coração feliz.

 Christopher Foster, no blog happyguy, diz que o coração flutuante é aquele que traz as mais belas e essenciais características da nossa natureza.

E por esse motivo, esse coração flutuante é um coração feliz.

É a habilidade de flutuar na vida, se recobrar e voltar à tona nas adversidades – resiliência – levar a vida com alegria.

Quando não conseguimos manter a flutuabilidade do coração, vamos ter logo a percepção e a sensação de que estamos afundando. Não estamos navegando bem na vida.

As cinco receitas para manter o seu coração flutuante, segundo Foster:

1-Mantenha a sua fé e confiança na vida, nunca duvide que o amor está na essência da sua própria existência,

2-Seja verdadeiro com a verdadeira natureza do amor, não deixe as mudanças e desapontamentos externos corromperem a expressão do seu amor, cita ele a Shakespeare – o amor não é amor, quando muda quando encontra uma mudança;

3-Seja flexível, e não confunde força com rigidez;

4-Continue caminhando, nem o talento nem a genialidade substituem a persistência;

5-Não fique tão impressionado com as formas externas , e isso inclui os pensamentos alheios, e abra o seu coração para a beleza e a sabedoria do seu próprio ser.

Ao ler os dizeres de Foster, me vem a logo a mente a necessidade de não estarmos tão ancorados a coisas materiais, de não carregarmos uma armadura pesada sem qualquer finalidade, de não termos os pés tão amarrados que não nos permitam caminhar mais levemente pela vida – flutuar.

Beco

O que o coração está tentando dizer.

Quando não nos sentimos confortáveis com alguma coisa, o coração está tentando nos dizer algo.

Devemos ouvir com atenção, com cuidado.

Às vezes estamos em vias de tomar uma decisão, temos dúvidas e sentimos que algo não está certo – é a intuição, a voz do coração.

O coração está tentando dizer alguma coisa.

Alguns dizem que quando a mente está confusa, o coração está mais, e ouvir o coração nessas circunstâncias pode ser desastroso.

Por outro lado, ficar com uma solução que não te deixa confortável, vai te incomodar por longo tempo e vai prejudicar a sua saúde.

O homem se julga muito racional e pensa que está controlando a maior parte das situações, mas os estudos mostram que o irracional em nós domina muito do que somos e fazemos, e uma valiosa reflexão sobre isso, é o livro de Jonathan Haidt – Uma vida que vale a pena.

Decisões desconfortáveis minam a sua energia e cobram um pedágio na sua saúde.

Os pensamentos negativos, tais como a raiva, a inveja e a frustração, fazem o mesmo efeito no seu corpo e na sua saúde.

Há portanto, um perigo em não ouvir o seu coração, o que pode ser lido também no blog – Follow your heart to happiness – Siga o seu coração para a felicidade.

Isso não quer dizer tomar as decisões somente pela intuição e pelos sentimentos – a racionalidade é parte fundamental das decisões, mas não ouvir o coração é um caminho para a infelicidade.

As decisões que não são compartilhadas com o coração, trazem a insatisfação, uma sensação de que falta sentido, de que falta paixão.

Todos nos queremos sentir a abundância da vida, a satisfação de uma vida plena, uma felicidade autêntica, uma relação carinhosa com os mais próximos, e tudo isso não pode simplesmente ser conduzido pelo nosso lado racional.

O que move a nossa ação, a nossa motivação é algo que vem de dentro, do coração, e isso tem que influenciar as nossas decisões e nossos caminhos.

Quando ouço o coração, desço da famigerada esteira hedônica.

Quando ouço o coração, sigo também os meus sonhos mais profundos.

Beco

Na dúvida de como agir, deixe o coração falar.

Muitas vezes temos dúvida sobre uma decisão ou uma ação a ser tomada.

Na dúvida, deixe o coração falar.

Traga lá do fundo os motivos para tomar uma ou outra decisão. Você tem que se sentir confortável com a decisão, e o conforto vem lá de dentro, do coração.

Se o cérebro e a razão já deram a sua contribuição e não te permitiu pesar entre uma ou outra solução, dê chance ao seu coração.

Nem sempre as alternativas podem ser colocadas na balança e medidas nas gramas.

Muita coisa que está em jogo não pode ser medida numa escala inteiramente racional.

Você precisa sentir que está no caminho adequado.

Às vezes a mente pondera e aponta para uma direção, mas o coração aponta para outra.

Se a dúvida persistir, e a situação permitir, não faça nada por enquanto. Dê um tempo.

Quando estiver pronto para decidir, decida e fique firme nessa direção.

O coração vê coisas, sente coisas que não podemos explicar, mas que pode apontar para a melhor solução.

Beco

Mantenha o seu coração aquecido.

Quem sabe se o que está faltando na nossa vida é manter o coração aquecido. Leve a vida com leveza, sentindo as forças se sobrepondo às fraquezas e deixando que as virtudes te ensinem mais que os seus defeitos.