continue lutando Posts

Pequeno e simples progresso

Temos que aproveitar a nossa evolução mesmo quando damos um pequeno passo e fazemos um simples progresso.

Nada na vida deve ser desprezado, e uma pequena graça, ainda assim deve ser recebida com as mãos abertas em profunda gratidão.

Quem agradece o que recebe está pronto para receber mais.

Não devemos jamais desanimar quando o progresso é pequeno, pois uma longa caminhada é composta de milhares de simples passos desempenhados com diligência e constância de propósito.

Uma montanha a transpor

Hoje pode nos parecer que temos uma montanha a transpor.

Quando olhamos a montanha ao longe, percebemo-la intransponível. Quando chegamos perto, olhamos para cima, imaginamos impossível a tarefa.

Com serenidade, humildade e atenção, nos damos conta que há caminhos, trilhas e possibilidades, e que elas se revelam um passo de cada vez, e assim podemos chegar ao cume.

A vida é assim, não podemos desanimar diante das dificuldades, por maior que sejam. Há sempre um caminho possível. Há uma solução, e vamos enxerga-la no devido tempo.

Quando nos sentimos amedrontados diante das dificuldades, a mente fica rodando em círculos e não enxergamos saída.

Esforço recompensado

O esforço é recompensado na maioria das vezes. Pode levar tempo, mas o resultado vai acontecer.

Seja num mar calmo ou mar revolto, coloque o seu foco na direção correta, e continue remando. Não perdemos nada por perseverar, resistir às intempéries.

Não deixe que pequenas dificuldades tirem a sua atenção, e não se deixe desanimar quando alguma coisa dá errado.

Não pare para culpar, se culpar ou praguejar contra quem quer que seja. É tempo desperdiçado, e você vai perceber isso muito rapidamente.

Não abandone o barco.

No meio da tempestade, não se desespere nem abandone o barco.

A vida pode parecer difícil, e os problemas incontroláveis, mas tudo vai passar, e você vai chegar ao seu destino.

Busque a serenidade, deixe a sua mente se acalmar e cuide de uma coisa por vez.

Quando tudo parece revirado, temos uma ansiedade enorme em consertar tudo de uma vez, e não é razoável fazer isso.

Tampouco devemos abandonar o barco, chutar o pau da barraca e consequentemente botar tudo a perder.

Eu mereço coisa melhor.

Eu já me senti assim várias vezes. Eu mereço coisa melhor.

É como se tivesse sido preterido ou tivesse ficado com o quinhão menor na hora da partilha.

Parece até aquela história de assaltante de banco – muito explorada por Hollywood. Um dos assaltantes fica com uma parte menor, porque fez a parte mais fácil e menos perigosa.