conte as bençãos Posts

Pense na gratidão.

Comece o seu dia pensando em alguém que você tem que agradecer. Foi o que aprendi na leitura de Richard Carlson.

Pense na gratidão. Sinta-se grato.

É um processo virtuoso como ensina Carlson. Você pensa numa pessoa e logo a sua memória puxa por outra e assim por diante.

As bênçãos de hoje.

Quando estamos nos sentindo infelizes, devemos olhar para cima e contar as bênçãos recebidas.

É possível que tenhamos nos esquecido da abundância da vida e de quanto temos sido abençoados com tanta coisa boa que recebemos.

Quais são as bênçãos de hoje?

Quais foram as ajudas que recebi?

A gratidão – um degrau essencial.

Nunca é demais falar sobre a gratidão.

Um degrau essencial para a escada do meu crescimento.

Tudo que é bom na vida é amplificado quando nos aceitamos como uma dádiva, uma benção.

Aprendi que a gratidão é uma forma de amplificação da felicidade.

Tudo parece melhor quando enumeramos as bênçãos.

A gratidão, como comentei na postagem sobre uma regra básica da felicidade, é um ingrediente fundamental para uma vida plena e feliz.

Quando agradecemos e sentimos que recebemos uma dádiva, reconhecemos alguém como um benfeitor, e nós mesmos como merecedores da dádiva. Isto eleva a auto-estima, pois nos coloca na categoria de merecedores e não de perdedores.

A gratidão nos afasta da comparação, que é um grande obstáculo à felicidade.

É certo, conforme comenta Robert Emmons no livro Agradeça e Seja feliz, que a gratidão exige tempo para refletir. O mundo frenético é um obstáculo ao exercício da gratidão, pois não temos mais tempo para reflexão. O tempo para refletir sobre as bênçãos, sobre a nossa impotência e a nossa dependência de outros.

A prepotência e a auto-suficiência é uma atitude mental que nos afasta da gratidão e nos distancia da felicidade.

Estamos constantemente recebendo dos outros, e quando temos a auto-estima baixa, nos sentimos inferiores, dependentes, perdedores.

Quando enxergamos como uma benção, uma dádiva, nos sentimos abençoados.

Interessante, segundo Emmons é que esperar a gratidão é por sua vez um obstáculo à gratidão.

Devemos ajudar, mas não devemos esperar gratidão.

Já diziam que os homens são menos propensos a sentir e exercitar a gratidão, pois foram ensinados a serem duros e a esconder as emoções. É uma das constatações de Todd Kashdan,  professor de psicologia da George Mason University, que tem sido ativo pesquisador no campo da psicologia positiva.

 Outros estudos, inclusive o apontado pela Time Magazine, realizado por pesquisadores da Hofstra University, realizado com jovens os quais mostram melhores notas, são mais sociáveis e integrados, mostram menos inveja e depressão que aqueles menos agradecidos e mais materialistas.

A boa notícia é que esse comportamento pode ser aprendido e vale a pena ser ensinado aos pequenos desde cedo.

Para uma criança, agradecer ao cachorro que lhe lambeu a face num momento de tristeza é um fantástico começo.

Beco

Você é uma pessoa abençoada.

Agradeça as benções que recebeu até aqui.

Damos como certo muita coisa na nossa vida, na verdade, uma vida abençoada.

Pare para refletir sobre o bem que te circunda e que acompanha.

Não se esqueça das pequenas coisas, aquilo que tanto gosta e aprecia, é aí que estão as bênçãos.

Considere as coisas que te trazem benefícios.

Pondere sobre a carreira que seguiu, o seu desenvolvimento e o emprego que tem hoje.

Veja a família, os filhos.

Não se esqueça das boas amizades.

Um artigo publicado no The Guardian, aponta que sorrir, contar as bênçãos e relembrar momentos positivos, melhora o bem estar.

Segundo Richard Wiseman da Universidade de Herdforshire que conduziu o estudo, relembrar os eventos positivos é a melhor técnica para melhorar o nosso humor e nosso bem-estar. Eu acho que essa técnica pode ser agregada à contagem das bênçãos. Cada fato positivo ocorrido na nossa vida pode ser interpretado como uma benção.

Estudo semelhante foi conduzido pela Prof. Sonja Lyubomirski da Universidade da Califórnia, e os resultados foram divulgados na revista Time.

Uma conclusão inusitada de Lyubomirski é que as pessoas que contavam as bênçãos (pelo menos cinco), uma vez por semana eram mais felizes que aquelas que assim procediam três vezes por semana.

Ela concluiu que o processo tem que parecer natural e pleno de significado, e que a freqüência exagerada, faz daquilo um processo mecânico e sem significado.

Ela recomenda que se pense em uma pessoa que te fez algo bom a quem  você gostaria de agradecer.

Mesmo que não tenha a oportunidade de agradecer pessoalmente, dê graças pela benção recebida.

Beco