consumismo Posts

A discussão antiga sobre o materialismo e a felicidade

A discussão antiga sobre o materialismo e a felicidade

Dinheiro traz felicidade?

Devo comprar um bem ou investir numa viagem de férias?

É uma luta diária se se proteger um pouco de tanto apelo materialista.

O novo modelo do celular, o carro novo, a roupa de marca, a aparência, a imagem, enfim, vem de todos os lados.

Devemos entender que a escalada do materialismo é fonte segura de realização apenas para as grandes corporações, e não para nós, simples indivíduos.

Esses poderosos arrumaram até um mecanismo para não termos que nos deslocar para o shopping center para comprar as últimas novidades, podemos fazer isso pela internet.

Leo Babauta do ZenHabits passa algumas recomendações para se livrar do materialismo.

A esteira hedônica, o que é?

A esteira hedônica é onde ficamos correndo atrás do prazer e como não conseguimos alterar o estado de satisfação a despeito de conseguirmos mais coisas, ficamos parados no lugar.

Assim como o ratinho de laboratório, que corre no seu pequeno carrossel sem sequer sair do lugar. Estamos anestesiados pela esteira hedônica, assim como quando saímos da cadeira do dentista. Quando passa a anestesia fica a dor.

Cuide do planeta.

Adote uma atitude e comportamento cuidadoso com o planeta. Adote um consumo consciente, pense na sustentabilidade do planeta e isso vai fazer bem para a alma.

Pense nos recursos para as próximas gerações.

Não depredar, economizar, construir, proteger.

Os recursos são escassos, a população é crescente e os hábitos de consumo, infelizmente, estão se tornando insaciáveis.

O consumo desmesurado aplica uma pressão enorme sobre os recursos e sobre a produção de energia.

Estamos com isso projetando uma condição insustentável para nós mesmos sob vários aspectos.

Acredito na educação, especialmente dos jovens, para práticas sustentáveis e mais do que isso, saudáveis – lixo na rua – torneira aberta – luz acesa – compras desnecessárias – comida sobrando no prato etc.

Recentemente convidei uns amigos para comemorar o meu aniversário, e no convite dizia expressamente que não aceitaria presentes de qualquer natureza, com o objetivo de reduzir a nossa pegada ecológica no planeta.

Todos atenderam ao chamado, ninguém me trouxe presente, e uma amiga me trouxe um livro usado que ela já havia lido, o que achei perdoável.

Atualmente, acho que a abordagem do Tripple Bottom Line, que congrega os aspectos sociais, econômicos e ambientais é a mais razoável, o que me pareceu bem explicado no link abaixo:

Como funciona o desenvolvimento sustentável.

Passe adiante.

Beco