bem Posts

Vitral virtuoso

Vitral virtuoso

Neste ano que se inicia, desejo que todos possam fazer o exercício do vitral virtuoso.

Imagine um vitral maravilhosamente confeccionado, com um desenho inigualável, cores vivas, que fazem com que a luz que vem de fora seja profundamente enriquecido quando transferida para dentro.

Vitral em si mesma:

Pense o vitral em você mesma, se abrindo para o bem que existe no mundo, acolhendo a beleza e as bençãos que a vida lhe oferece. Permita que tudo chegue até você como um presente. Aceite a vida por inteiro.

Quando a noite se apresenta, e o escuro toma conta do ambiente externo, o vitral ameaça perder a sua exuberância, e aí, é hora da luz interna se fazer presente.

De dentro para fora:

Pense agora o seu vitral, se iluminando de dentro para fora, mostrando a sua força, a sua energia.

Deixe brotar o bem dentro de você e faça o vitral brilhar, mostrar a sua cor, mesmo no meio da escuridão.

A imagem do vitral é um convite para a reflexão de que devemos estar estar abertos para receber o bem que nos é oferecido a todo momento. Receber e agradecer, e permitir que o bem entre em nós.

Momentos tristes:

Quando os momentos tristes e dolorosos nos chegam, é hora de mostrar do que somos feitos, deixar aflorar o bem que está dentro de nós. Deixar a luz que guardamos no coração chegar até o vitral, dar cor à nossa vida.

A vida não é fácil para ninguém, e há momentos que queremos nos sentar e chorar, mas a força está em nós, e na fé num Poder Superior.

Viver com o vitral sempre limpo, de coração aberto, é uma exigência.

Viver e receber tantas coisas boas que nos acontecem, é uma benção.

Deixar o bem brotar de dentro de si é uma virtude que temos que cultivar.

Rubens Sakay (Beco)

 

Deixe o bem te atingir em cheio

Deixe o bem te atingir em cheio

Deixe o bem te atingir em cheio.

Perceba a sintonia com tudo que há de bom no universo.

Não basta afastar o sofrimento e se livrar da raiva e do ressentimento.

Traga o bem para dentro de si.

Traga o bem para dentro de si. Não basta afastar o sofrimento e se livrar da raiva e do ressentimento.

Também não basta se esvaziar da inveja, da ganância e da culpa.

Podemos ao final de tudo isso, sentir um vazio extremo.

Temos que nos encher e completar com coisas positivas.

O que nos une.

O que nos torna iguais?

Quando damos as mãos em oração, as digitais não mais nos diferenciam, se dissolvem naquilo que nos une – na esperança de um mundo melhor – na fé de uma Força maior que nós – e na certeza de que nos tornamos uma pessoa melhor – um dia de cada vez.

Deseje o bem para as pessoas.

Desejar o bem para as outras pessoas reflete assim como num espelho, nas coisas que acontecem contigo também.

Quando você se vê como parte dessa bela paisagem que é o mundo, começa a perceber as coisas boas se encaixando perfeitamente na sua vida.

Já comentei numa outra postagem sobre dizer à outra pessoa: fique bem.

Pratique isso no dia-a-dia. Sinta o frescor e a leveza dos relacionamentos, mesmo que seja com o caixa do supermercado.

Faça isso silenciosamente sempre que for o caso. Ao encontrar alguém em dificuldade ou padecendo de algum mal, sinta a compaixão e silenciosamente, deseje-lhe o bem, e sinta a calma e a paz te dominar.

Alguns chamam de poder da mente, outros a chamam de força cósmica, mas prefiro não chamar de coisa alguma, simplesmente o desejo de fazer parte de algo bom.

Faça de coração.

Quando nos colocamos em posição de desejar o bem para alguém, mudamos o nosso próprio referencial e os pensamentos sobre nós mesmos. É como se nos posicionássemos em outro ponto da estrada e dali, vislumbrássemos uma nova perspectiva.

Se você for religioso, coloque o nome das pessoas em suas orações.

Descubra uma maneira própria de desejar o bem das pessoas.

Não se esqueça de desejar o bem a si próprio.

Beco