assuma a sua vida Posts

Sutil arte de ligar ou desligar

Sutil arte de ligar ou desligar

A sutil arte de ligar o F, na minha visão é a arte deliberada de se desligar de uma porção de coisas que não nos diz respeito. É um recurso valioso para reduzir o estresse e aprender a cuidar mais de si mesmo. Tirar o foco em outras pessoas. Este é o melhor ensinamento de Mark Manson no seu best-seller.

A sutil arte de ligar o F é se desligar:

O título do livro de Manson parece ofensivo, algo que não gostaríamos de ouvir numa conversa séria em família. Na verdade o título adotado no Brasil confunde um pouco o sentido que o autor deu à sua abordagem.

O nome correto do livro, e que traduz o “I gon’t give a f*ck”, seria “Eu não dou a mínima”.

Na explicação detalhada do autor, vem o ensinamento precioso de aprender a se importar com as coisas que realmente importam.

Meu vizinho comprou um carro mais bonito que o meu: “Eu não dou a mínima”.

O meu cunhado conseguiu um emprego melhor que o meu: “Eu não dou a mínima”.

Porque?

Uma recomendação para descobrir se você está se importando por muita coisa boba, é se perguntar porque você se importa com alguma coisa, e veja o que você descobre.

É bem provável que você chegue à conclusão de que está colocando muita coisa no seu radar que não deveria estar lá. Carregando muita coisa na sua mochila que não é seu negócio; pedras, peso morto, ferro-velho.

Veja se tudo isso não é motivado por insegurança, egoísmo, inveja e outros sentimentos negativos.

Um herói crítico:

Manson comenta sobre o “Disapointing Panda”, o herói que ninguém quer ter, aquele que fica te criticando no bom sentido, apontando para aspectos duros da sua vida. Ninguém precisa de um herói como esse, mas todos deveriam representar esse papel consigo mesmo. 

Se ligue naquilo que te diz respeito:

Não dar a mínima, na leitura de Manson não quer dizer se desligar de tudo, deixar tudo correr solto.

É na verdade se importar com aquilo que é a sua vida, e deixar a vida dos outros em paz.

Como já comentei em postagem anterior: Cuide mais da sua vida.

Se ligue em si mesmo.

Rubens Sakay

 

Sonhar e agir

Sonhar e agir

Podemos e devemos trabalhar para que os nossos sonhos se transformem em realidade.

Mesmo as coisas que fizemos diferente no passado e agora queremos corrigir, devemos fazer.

Por vezes os desejos envolvem uma conduta melhor.

Desejo ser mais tolerante – quero ser mais compreensivo com os outros.

Desejo perdoar mais – aceitar as pessoas como são.

Tudo isso envolve uma determinação e uma ação permanente e diária. Podemos nos tornar uma pessoa melhor um dia de cada vez.

O que não está perdido

Podemos achar que o trem descarrilhou e que tudo está perdido, mas temos que aprender a desviar um pouco o olhar de tanta coisa ruim, tanta coisa errada.

Quando damos uma folga no nosso senso crítico para coisas erradas, podemos ver o que não está errado, e o que ainda tem conserto. O mundo não está perdido, mesmo que você só esteja enxergando desgraças e problemas intermináveis.

Sempre há um jeito, uma solução, e quando olhamos com o filtro positivo, vamos encontrar o melhor caminho.

Como chegar lá.

Estamos sempre indo de um lugar para outro, concluindo coisas, empreendendo projetos.

Temos que saber como sair de um lugar e chegar a outro.

A vida não pode ser deixada ao acaso. Temos que planejar e assumir o comando, afinal, a vida é única e acredite, ela é curta.

Não podemos lançar as nossas ideias ao vento, sonhar sem qualquer planejamento, pois assim não vamos sair do lugar.

Temos que colocar as ideias no papel, coisificar, concretizar.

O futuro é possível.

O futuro é possível, você tem que acreditar. Temos que acreditar num futuro melhor, e como escreveu Pier Pasolini, o futuro é melhor que qualquer passado.

E sobretudo, o futuro é possível, e o construímos agora, neste exato momento. Ao passo que lemos uma mensagem, refletimos e planejamos e nos mobilizamos para o nosso próximo movimento.

Ou você assume o controle de sua vida, ou vai se pegar de surpresa com o tempo se esgotando, o placar desfavorável nos últimos minutos da prorrogação.

A vida pode ser boa, e acredite que coisas boas podem acontecer na sua vida, e a responsabilidade é sua, a bola está na sua área.

Acredite no possível e faça com que ele aconteça. Acredite no futuro, e assuma a responsabilidade para construí-lo agora mesmo.

Entretido com o futuro.

Não devemos nos preocupar excessivamente com o futuro. Os problemas que imaginamos para o nosso futuro podem não acontecer.

O melhor uso das preocupações com o futuro é se entreter em construí-lo hoje.

Aproveite o que tem hoje, e não perca essa oportunidade se preocupando com o futuro.

A pessoa que você será no futuro vai te agradecer se você tomar algumas providências hoje.

Comece agora.

Não importa quantas vezes você tenha falhado, o sucesso ainda assim, está ao alcance da sua mão.

Agora, neste exato momento, você está no fim do seu passado, mas está no começo do seu futuro. Não negligencie a sua vida, construa, realize os seus sonhos.

Se você está desapontado com o modo como as coisas andam, agora é a chance de mudar o rumo, fazer diferente, fazer certo, dar tudo de si.

Você já é maduro o suficiente para saber que a sua vida é fruto e consequência dos seus atos e decisões. Assuma o comando do navio, não o deixe à deriva. Nem tanto o que dizem os outros, nem tanto o que dita a sociedade de consumo.