aprendendo com as dificuldades Posts

O trabalho a ser feito.

Há sempre um trabalho a ser feito, e a vida de qualquer um é de muito trabalho.

Temos que arregaçar as mangas e colocar mãos à obra. Não há tempo para fazer corpo mole, procrastinar ou empurrar com a barriga.

É como navegar contra a correnteza. Se ficarmos inertes, estagnados, na verdade andamos para trás.

Não devemos parar para reclamar dos problemas.

Não interrompemos uma tarefa para culpar os outros.

Na verdade, temos que resolver as dificuldades, aprender as lições e seguir em frente.

Responda de maneira positiva.

Para tudo você pode construir uma resposta positiva e construtiva.

Qualquer bola quadrada pode ser aproveitada para o seu bem e para o bem de todos.

Transcenda as dificuldades. Tenha sempre em perspectiva um futuro melhor.

As pedras que você encontra no caminho, tanto podem formar um muro, ou uma morada, é sua escolha fazer como tal.

Olhe sempre o positivo, mesmo nas situações que te deixam para baixo.

Os algozes – meus professores.

Sei que ninguém faz isso, mas deveríamos agradecer àqueles que nos ameaçam e nos ferem, eles são nossos professores.

Quem impõe uma barreira às nossas ações, faz despertar em nós alguma capacidade escondida, ou nos ajuda a desenvolver alguma competência essencial.

Quando somos confrontados, contrariados e ameaçados, sentimos logo o sangue subir à cabeça, e toda a nossa capacidade ancestral de sobrevivência aflora em milissegundos.

Difícil não guardar rancor, ressentimentos, com algumas pitadas de culpa ou mesmo inveja.

As experiências vividas.

Tenha sempre uma atitude de aprendizagem, de crescimento.

Tire proveito de todas as experiências da vida.

As experiências amargas são grandes escolas.

Há um dito popular de que até um chute no traseiro te impulsiona para frente.

Examine a transição que você está vivenciando agora.

Os períodos de mudança guardam grandes lições.

Às vezes os problemas nos são apresentados sucessivamente até que aprendamos a lição. É bom aprender logo para não padecer com os problemas.

As adversidades nos colocam frente a frente com os nossos valores, nossas dúvidas, nossas capacidades e nossas responsabilidades. Um mistura disso tudo se traduz numa lição aprendida – os valores são revistos, as convicções são fortalecidas, as capacidades melhoradas, e a confiança em si própria aumentada.

Quando a dificuldade vem, queremos afastar, negar, se revoltar, mas quando tudo passa, nos damos conta que a bagagem que trazemos foi suficiente para lidar com tudo isso, aprendemos que somos capazes.

As dificuldades também trazem à tona os sentimentos e as emoções, e aí travamos uma luta grande, tentando proteger, esconder, dissimular, mas o fato é que deixamos as emoções atuarem e assim permitimos que a lição seja completa.

Cada experiência e cada lição representam sementes de sabedoria que crescerão e frutificarão por toda vida.

Aprendemos também que não estamos sós, não estamos abandonados à sorte.

É bom se fazer algumas perguntas para melhorar a aprendizagem nessa dita escola da vida:

– de que maneiras eu tenho lidado com adversidades, e quais maneiras tem se mostrado eficientes e quais ineficientes;

-como o meu modo de agir nas adversidades afeta outras pessoas e a mim mesmo;

-tenho aceitado a minha responsabilidade ao lidar com os problemas;

-o que as adversidades me ensinaram sobre a honestidade, responsabilidade, amor, integridade e fé nas pessoas e em mim mesmo;

-o que as adversidades me ensinaram sobre a natureza humana e como as pessoas reagem;

-posso reagir de maneira diferente diante de adversidades e assim me tornar mais sábio, generoso e resiliente;

-quais são as minhas principais crenças que representam a maior força diante das adversidades;

Você sempre pode escolher se vai aprender a lição de pronto, ou vai deixar para depois.

Quando escolhemos deixar para depois, somos apresentados ao mesmo problema sucessivamente.

Beco