aprenda com as quedas Posts

O que fazer com os erros.

Cometemos erros para aprender a não cometê-los. Não há quem não se lembre de algum erro do passado.

Mas essa coleção de erros do passado tem que servir para alguma coisa nobre.

Primeiro de tudo, temos que ter a grandeza para admitir os nossos erros, e o mais importante, é admitir para si próprio.

Em seguida, temos que ser inteligentes para tirar valiosas lições de cada um deles.

Coisas ruins acontecem.

A vida não é fácil para ninguém, e coisas ruins acontecem para qualquer um. Não podemos evitar os tropeços e atropelos de vez em quando.

Temos que ter em mente que coisas ruins acontecem, mas a nossa qualidade de vida e nossa aprendizagem vai depender de como vamos responder a cada uma dessas ocasiões.

Aceite a vida como ela é, mas sem conformismo, sem abaixar a cabeça, consciente de que tudo que lhe é oferecido tem um motivo, uma lição, uma oportunidade de crescimento.

Os erros do passado.

Os erros do passado estão aí para te guiar, e não para te massacrar.

Não fique ruminando, se lamentando e se culpando. Aprenda a lição e tenha sempre em mente que valeu a pena.

Cada erro é um portal para novas descobertas, especialmente sobre si mesmo.

Aceite a si mesmo, como autor dos erros cometidos, e se perdoe agora mesmo.

Espere encontrar dificuldades.

A vida definitivamente não é um passeio no parque. Devemos esperar encontrar dificuldades.

Quando olhamos para pessoas que pensamos levar a vida numa boa, temos que saber que elas também carregam a sua própria cruz.

Todos temos problemas e enfrentamos adversidades – é a matéria prima do nosso crescimento.

As adversidades moldam o caráter, já sabemos, mas no fundo, desejamos uma vida sem dificuldades.

O sucesso é se levantar.

Assim como o fracasso não é medido nas vezes que caímos, o sucesso não é medido nas vezes que evitamos as quedas.

O sucesso é na verdade medido em quantas vezes nos levantamos das quedas. Isso nos mostra quanto nos fortalecemos. Mostra a nossa resiliência, e mais do que isso, mostra a nossa antifragilidade, no conceito cunhado por Nassim Taleb.

Os organismos vivos, em grande parte, conseguem aprender com as dificuldades e adversidades, e saem melhor das crises.

Tropeçando na estrada da vida.

É o que mais fazemos, não tenho dúvidas sobre isso.

A dor de tropeçar passa logo, mas a lição aprendida dura para sempre.

Não importa onde você caiu, mas onde você tropeçou, o que te fez cair.

Não fique maldizendo o incidente e coloque o seu foco na causa, na raiz, e assim vai tirar uma lição.