Amizade Posts

Procure o seu grupo, esteja junto das pessoas

Procure o seu grupo, esteja junto das pessoas

Somos seres sociais e gostamos de estar com as pessoas.

Embora tenhamos amigos de todo tipo, sentimos às vezes, necessidade de encontrar pessoas que tenham o mesmo tipo de interesse, que façam coisa parecida e possam compartilhar do mesmo tipo de discussão.

É a expressão usual – encontrar a sua tribo.

Segundo Celestine Chua

Celestine Chua, em postagem no site Dumb Little Man comenta exatamente isso e passa algumas recomendações, que comento aqui.

Por vezes, queremos nos relacionar com pessoas com o mesmo tipo de ocupação profissional, prática de esporte, atividades artísticas, e isso pode ser mais fácil do que você imagina.

1-Pessoas que você conhece

Celestine recorre à lei dos 6 graus de separação, para dizer que as pessoas com o mesmo interesse que o seu estão aí, quase ao alcance da mão. A regra diz que todos os indivíduos no mundo estão conectados dentro da regra de 6 graus. Um amigo seu, 1 grau, amigo do amigo, 2 graus e assim por diante, em seis degraus, vamos nos conectar com todos. Há um bocado de matéria na Web sobre essa teoria, incluindo experimentos e palestras. Se desejar, pesquise o termo “six degrees of separation” e vai encontrar um mundo de informação para se atualizar.

2-O seu local de trabalho

Isso vale tanto para o trabalho quanto para a escola. O sistema de recrutamento das empresas, as carreiras e as profissões escolhidas, bem como as escolas que escolhemos freqüentar, já nos colocam num grupo de pessoas com alguma afinidade, e isso deve ser considerado para se procurar os iguais.

3-Clubes e comunidades

Veja as comunidades como um hub de concentração de pessoas de mesmo interesse. Isso vale para os clubes de recreação, clubes profissionais, por exemplo, escritores, grupos de interesse culturais, e redes sociais.

4-Inicie um blog

Essa é a própria experiência de Celestine, que escreve o blog – The Personal Excellence Blog – Não é uma recomendação comum para quem quer iniciar a busca dos iguais, mas funciona. No caso do Celestine, ela se conecta com 10000 leitores de interesse comum, o que aconteceu em 2 anos de existência do blog.

5-Eventos

Os eventos de network, comunidades, podem ser uma chatisse de troca de cartões, mas alguns são muito valiosos. É bom garimpar e freqüentar os mais significativos.

6-Seminários/Workshops

As pessoas, dedicadas e especializadas não dedicariam tempo e dinheiro para participar de seminários, sem que fosse produtivo, e isso torna essa modalidade interessante.

7- Procure e contate

Há várias maneira de procurá-los, por exemplo o Linkedin, Facebook e os próprios blogs. São recursos fáceis de usar, e embora algumas pessoas se sintam constrangidas em usar, é um lugar comum tal prática.

Rubens Sakay (Beco)

Sou imensamente grato pela vida e pelas pessoas que carinhosamente me acompanham nesta vida

A vida tem me proporcionado coisas incríveis.

Ontem, o dia em que completei mais um ano, fui surpreendido por centenas e centenas de felicitações que não tive a capacidade de responder uma a uma, o que gostaria de ter feito.

Sou imensamente grato por tudo que a vida tem me proporcionado, e Deus tem sido generoso em colocar no meu caminho pessoas maravilhosas que me acompanham, me ajudam, me incentivam e pavimentam o meu caminho com muito amor e amizade.

Hoje, mais maduro e sereno, avalio as mudanças que aconteceram na minha vida com muita gratidão por tudo e por todos. Os desvios de rumo que me foram dados percorrer, às vezes com sofrimento e penosa labuta, se revelaram a minha proteção, o meu crescimento e a explicação para a pessoa que vim a me tornar.

Deus tem sido misericordioso em me abrigar em todos os momentos de penúria, e preciso e certeiro em retirar, cirurgicamente, as pedras do meu caminho.

Tenho sido diariamente premiado com a alegria de viver, a possibilidade de ajudar e a graça de viver na companhia de todos vocês.

Rubens Sakay (Beco)

Segundo estudo, melhores lembranças são com avós – amigos e outros familiares completam lista

Segundo estudo, melhores lembranças são com avós – amigos e outros familiares completam lista

Somos seres sociais e gregários, temos uma satisfação natural quando estamos junto de pessoas queridas.

Procure se encontrar com amigos íntimos ou familiares queridos.

Vascular o álbum de fotografias e relembrar bons momentos vividos é algo que vale a pena fazer.

Isso nos ajuda a manter bons relacionamentos bem como manter acesa na nossa memória o relicário de momentos felizes.

Outro dia, Gretchen Rubin reportou no seu blog que um estudo seu mostrou que os momentos mais felizes relatadas pelas pessoas foram aqueles como passados em companhia dos avós.

O caminho mais fácil para a felicidade: faça outra pessoa feliz

O caminho mais fácil para a felicidade: faça outra pessoa feliz

Temos uma noção daquilo que nos traz felicidade e bem-estar. Erramos algumas vezes, mas é bom saber que para você ser feliz, o caminho mais fácil e fazer outra pessoa feliz.

Sinta prazer em se importar com os outros, seu bem-estar e sua felicidade.

Mude sua atitude e seu comportamento para acomodar sempre uma ação nesse sentido.

Leo Babauta no seu interessante blog ZenHabits enumera 32 recomendações, das quais selecionei 5, as mais interessantes ao meu ver, que cito abaixo:

Quando os outros nos fazem felizes, segundo dois estudos

Quando os outros nos fazem felizes, segundo dois estudos

Podemos achar que seremos felizes quando tivermos o melhor carro, uma casa elegante e uma vida confortável, mas a ciência mostra o contrário. Pesquisas científicas, indicam que mais do que as condições materiais, são as outras pessoas que nos fazem felizes. Em um estudo realizado em 2002 por dois fundadores da ciência da felicidade, Ed Diener e Martin Seligman, que avaliaram o nível de felicidade de estudantes. Não surpreendentemente, constataram que os mais felizes são aqueles que têm um ou mais amigos de confiança, os chamados amigos do peito. Ter muitos contatos aparentemente não influi muito na felicidade dos indivíduos. O que conta mesmo é a qualidade dos relacionamentos, a profundidade, a confiança nelas depositada.

Isso inclui também os familiares. Não escolhemos os nossos familiares, mas certamente nos afeiçoamos mais a uns dos que a outros. Ter laços fortes com alguns favorece enormemente a felicidade.

E os cientistas conseguiram descobrir mais!

Onde estão seus amigos?

Onde estão seus amigos?

Afinal, para que servem os amigos?

Vai aqui uma breve reflexão, fruto de duas leituras, a do New York Times e do The Guardian.

Quem tem amigos tem tudo. Bons amigos são para sempre.

Mesmo não se encontrando com frequência, mesmo longe, uma boa amizade continua florescendo nutrida por uma energia perene, serena e saudável.

E quer saber mais, os amigos melhoram a nossa saúde.

Pessoas mesquinhas

Pessoas mesquinhas

Não seja mesquinho. Deixe de lado a mesquinharia, não conte os centavos. No final, alguns a mais ou a menos não faz nenhuma diferença, você vai se sentir mais leve não tendo que puxar o celular e abri a calculadora para cada centavo na sua vida. Não faça tanta conta quando se tratar de dinheiro. Não diga que você tenha que ser perdulário, um gastador inconsequente – afinal, ninguém merece ficar pendurado em dívidas, mas temos que ficar pendurado nos cifrões. A vida não é só dinheiro.