Sofrendo pelo que nunca existiu.

Sim, nós conseguimos inventar uma desgraça que não aconteceu e enxerta-la no nosso passado.

Pode parecer ficção científica, mas a mente humana é capaz – acredite.

Sofremos por situações e acontecimentos que não aconteceram, e mais comumente, pegamos uma coisinha de nada e transformamos num dragão assustador.

Temos que desenvolver a capacidade de não contaminar o nosso passado.

Deixe o passado como ele está, e se puder, amenize as recordações dolorosas.

Passado:

Cientificamente, temos uma tendência a olhar o passado com olhar mais cor de rosa, ou seja, com menos amargura. Temos que tirar vantagem desta nossa habilidade.

Mas pode acontecer exatamente o contrário. Assim como sofremos com o futuro que ainda não aconteceu, podemos amplificar as coisas negativas que aconteceram conosco.

Isso acontece especialmente com os nossos relacionamentos.

Um atrito, conflito ou rompimento no passado, acaba sendo potencializado cada vez que ruminamos sobre ele.

As pessoas que nos magoaram só um pouquinho acabam, ao longo do tempo se tornando verdadeiros vilões e algozes na nossa lembrança.

Os traumas que carregamos também costumam cumprir esse papel devastador.

Pensamentos negativos:

Incidentes com pouca importância acabam sendo a explicação para um montão de coisas negativas que acontecem a seguir, e na maioria das vezes sem qualquer conexão.

O fenômeno da culpa também tem essa capacidade amplificadora. Culpamos alguém por algo que nos aconteceu, e quanto mais falamos nisso, mais culpado essa pessoa aparece na nossa história.

Um desdobramento inevitável, é que acabamos nos afastando das pessoas de tão amargas que nos tornamos.

Dizem que a dor é inevitável, mas o sofrimento opcional.

Temos que exercer essa opção de sofrer menos, especialmente quando não temos qualquer razão para tal.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked