Sinta-se seguro.

Sinta-se seguro onde você está agora.

É uma tendência natural, e é uma herança da evolução humana, se estressar em excesso como se tudo aquilo que imaginamos de ameaça, fosse se confirmar uma após a outra.

A vida não tão perigosa quanto imaginamos, e nos temos uma imaginação fértil para enxergar perigo, e foi assim que sobrevivemos por milhões de anos.

A sensação de segurança vem também da nossa existência e experiências passadas que marcaram o que somos agora.

Proteção:

A noção de segurança pode ter sido afetada por pessoas que deveriam ser nossos protetores e assim não desempenharam. Ou mesmo situações onde nos sentimos desamparados e não encontramos ninguém para nos ajudar.

Mas a vida pregressa pode revelar coisas boas. Focalize a sua atenção nas pessoas fortes que estiveram junto de ti nas situações de necessidade. Recorde a ajuda que você já recebeu, pois isso é uma confirmação de que a mão forte e amiga  pode aparecer quando você precisar.

Essa sensação de segurança pode ir tomando conta das suas emoções e amainar o espírito catastrofista que tanto carregamos.

Simplesmente sinta-se seguro onde você está agora, e desafie todas as suas preocupações, e mais do que isso, examine honestamente as implicações de cada um dos eventos perigosos que a sua imaginação foi capaz de desenhar.

Lição valiosa:

Uma das lições valiosas que aprendi, é que o mal não vai acontecer como nós imaginamos, e que eu devo parar de me preocupar com aquilo que não vai acontecer.

Esse excesso de preocupação me faz sentir inseguro e estressado.

Sempre que me sentir inseguro, devo buscar refugio em mim mesmo, com os recursos que eu mesmo já tenho.

Me refugio nas minhas lembranças, nas coisas que me são caras, na meditação e no recurso sempre valioso da serenidade.

Assim, o impulso herdado de reagir a tudo e enxergar o tigre em todos os arbustos que se movimentam, vai se apaziguar.

Sei que tenho a capacidade, se agir com diligência, de encontrar a paz e sentir-me seguro agora mesmo.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta