Sinceridade.

Procure ajudar as pessoas. Dê qualidade aos relacionamentos, e seja sincero nas interações.

É melhor ser sincero, mesmo recebendo alguma contrariedade, e equilibre a sinceridade com a generosidade.

A sinceridade não é ofensiva quando a desempenhamos de coração aberto. Por outro lado, quando queremos ferir, contrariar e mostrar oposição, sempre vamos alimentar os conflitos e desentendimentos.

Aja da mesma maneira, mesmo no meio de várias pessoas, seja autêntico, não dissimule.

Decoração:

Faça de coração. Fale, ouça e aja sabendo que a sinceridade vem do coração.

A sinceridade não está só em dizer honestamente, mas também ouvir pacientemente.

Fale daquilo que acredita, e evite as mentiras brancas, aquelas que cometemos só para sermos educados.

A sinceridade expõe o melhor de você, o seu lado de que sempre terá o que se orgulhar.

Trate bem:

Trate bem as pessoas, do mesmo modo que gostaria de ser tratado.

Não invente, aumente ou manipule, pois tudo isso depõe contra a sua imagem.

Não elogie de forma falsa e caricata. Se você não pode ser sincero, sem ser rude e agressivo, simplesmente evite a situação.

É sempre melhor se mostrar sincero, mesmo que ingênuo, do que dissimular e manipular, assumindo que o outro é ingênuo.

A sinceridade sempre nos livra de arrependimentos, pois somos capazes de nos perdoar quando o fazemos de coração.

Quando somos sinceros, alimentamos adequadamente os relacionamentos. A falsidade afasta as pessoas, e o ser humano consegue detectar esse comportamento muito rapidamente.

Seja sempre gentil, pois isso abre as portas para uma interação sincera.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta