Serenidade – o que queremos e precisamos

Serenidade – o que queremos e precisamos

Há momentos em que tudo o que queremos e precisamos é um pouco de serenidade.

Quanto mais tentamos nos livrar dos pensamentos que atormentam a nossa mente, mais estressados ficamos, e a ciência mostra, como escreveu o então professor da Universidade de Harvard, Daniel Wegner, o que resiste, persiste. Os pensamentos que insistimos em afastar, resiste e cola na nossa mente como goma de mascar. Temos que deixar ir os pensamentos indesejáveis, sem resistir, deixando apenas que eles nos deixem serenamente.

Serenidade é assim:

Traga, como ilustração, a imagem de um lago. No fundo do lago, a água é sempre serena. Muito embora a superfície do lago sofra com o vigor das intempéries, gelo, vento, ondas, chuva e evaporação, basta nos aprofundarmos, para encontrar, a cada centímetro, a calma e a serenidade que se encontra lá no fundo.

Assim somos nós, e se queremos serenidade, temos que procurá-la dentro de nós mesmos. Temos que deixar a turbulência que nos perturba na superfície, buscando a calma no fundo do mar das nossas emoções.

Numa noite fria, nos enfiamos debaixo das cobertas, e sentimos tudo frio. Mas vamos lá para o fundo, ficamos quietos, e logo o calor aconchegante se estabelece.

Assim é quando buscamos a serenidade. Devemos nos voltar para dentro, calar a nossa mente perturbada e esperar que a serenidade se estabeleça como um calor confortante. Exercite a calma, interrompendo qualquer pensamento de preocupação, ressentimento, culpa, inveja ou arrependimento.

Fique quieta com a mente solta sem se prender a nada, e sinta a serenidade chegar até você.

Respire confortavelmente, sem pressa, sem controle, apenas no compasso.

Sente-se adequadamente e cuide para que a posição não restrinja a respiração.

Sinta o ar frio encher o seu pulmão. Sinta o ar pressionar por dentro, gentilmente, sem forçar.

Exatamente com o calor chegando por debaixo das cobertas, sinta a serenidade chegar até você.

                                                                                                  Rubens Sakay (Beco)

1 Comentário

santana fernandes

about 4 anos ago

Obrigado.Bem haja!

Responder

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked