Ser mais leve, se sentir mais leve.

Descarregue esse peso que está carregando.

Largue a mochila das inutilidades e futilidades.

Deixe cair e deixe ir as preocupações com as coisas que não irão acontecer.

Deixe de lado as preocupações de coisas que não te dizem respeito.

A vida alheia:

Pare de se preocupar tanto com a vida alheia. Preste atenção se isso não é uma forma de conseguir material para fofocar e bisbilhotar a vida dos outros.

Há momentos na vida que nos sentimos excessivamente sobrecarregados e nem sempre sabemos o que faz tanto peso na nossa mochila.

Temos que interromper a correria por alguns momentos e fazer uma reflexão.

É bem possível que a reflexão tenha que ser feita em várias etapas – afinal a correria do cotidiano não permitiria uma tarde inteira fazendo um inventário do que carregamos na mochila.

Mas ao final da reflexão, seremos capazes de identificar as preocupações concretas e que exigem uma ação nossa de imediato.

Vamos identificar também um montão de coisas que vão nos atingir no futuro, ali na esquina da nossa jornada. Se for possível tomar alguma ação proativa e antecipada, temos que assumir essa responsabilidade e agir.

Muitas coisas ocupam a nossa mente e aumentam a nossa preocupação e sequer são coisas nossas – problemas de outras pessoas.

Prepotência:

Temos que nos desvestir da prepotência e assumir que os problemas dos outros são dos outros.

É bom distinguir a linha tênue que divide o que é e o que não é da nossa conta.

Aprendi que passamos muito tempo preocupados com os problemas e situações que não irão acontecer. Quando me descarreguei dessa carga, a mochila ficou muito mais leve.

Andar mais leve faz toda diferença.

Experimente, fique bem e seja feliz.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta