Ser feliz com o que tem

Podemos ser felizes com aquilo que a vida nos ofereceu até agora.

Grande parte da nossa vida é dominada pelo sentimento do copo pela metade, ou seja, sempre estará faltando alguma coisa.

Mas podemos desenvolver a atitude de que o copo está meio cheio e não meio vazio, e isso implica em desviar o olhar daquilo que nos falta, para aquilo que já temos.

Quando presto mais atenção naquilo que tenho, melhoro em muito a minha capacidade de saborear a vida, tal qual ela é.

Maturidade:

Com o tempo e a maturidade, percebemos que podemos encher o copo com muitas coisas não materiais. Apreciar as realizações que não implicam em status ou acumulação financeira, e sim em ajudar pessoas necessitadas. Se dar um pouco mais nas mínimas interações.

Percebemos com o caminhar, que podemos sim, nos desligar e mesmo doar aquilo que não vamos levar a lugar algum,. Podemos encher o nosso copo com aquilo que vai nos dar orgulho de fazer, e vai deixar um legado substantivo para as pessoas impactadas.

A abundância sem fim está dentro de você. Na medida em que você desenvolve a capacidade de nutrir e fazer florescer tudo de bom que tem dentro de si, a felicidade acaba sendo possível neste exato momento com tudo que a vida já lhe ofereceu.

Como sempre digo, rico não é aquele que tem muito, mas aquele que precisa de pouco.

Não quero dizer com isso que devemos nos acomodar, pois a vida é movimento, e quase sempre, para frente.

As pessoas felizes realizam mais, são mais determinadas e persistentes, e com isso acabam se destacando também nas realizações materiais.

Aceite o que já tem, e leve sempre as mãos em gratidão, como uma condição para ter mais.

Enquanto isso se viabiliza, aproveite tudo que já é disponível para você agora.

Seja feliz com o que tem, mesmo que não seja exatamente aquilo que sonhou, assim você abrirá espaço para que eles se realizem.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta