Sem motivos para ser feliz

Sem motivos para ser feliz

Se você acha que é uma pessoa sem motivos para ser feliz, aprenda como ser feliz sem motivo. Quero te que contar o que aprendi com a leitura do livro de Marci Shimoff, “Happy for no reason”, Feliz sem motivo. Diz a autora que a escala da felicidade, no seu entendimento é a seguinte:

Primeiro

Numa escala de zero a dez, você está no zero, você é uma pessoa infeliz.

Tudo tem dado errado, o azar te pegou desde o seu nascimento, e simplesmente é impossível encontrar qualquer motivo para ser feliz. Você é infeliz por herança, por acaso, por trajetória, por azar, pela desgraça e por tudo que é profano neste mundo.

Segundo

Você é feliz pelos motivos errados.

Ganhou na loteria, arrumou um marido bom, tem um bom emprego.

Tudo isso pode mudar um dia, e como nada que é bom dura para sempre, a cada perda você caminhará para o primeiro estágio.

Terceiro

Você é feliz por bons motivos, é uma pessoa boa, se cerca de pessoas agradáveis. Mais do que isso, você procura tirar proveito de tudo na vida, trabalha duro e tem uma vida que pediu e recebeu.

Mas tudo isso pode dar uma guinada, e a vida é dura, não é um passeio no parque. Ainda assim, com essa vida boa, você pode ter decepções. Como dizem, todo mundo vai te desapontar um dia ou outro.

Quarto

Este é o último degrau da felicidade. Na escala, é dez.

Você é feliz sem motivo nenhum. Simplesmente é porque é, está dentro de você.

Você não depende de nada nem de ninguém para ser feliz.

Se você não encontrar nenhum motivo, já encontrou – está dentro de você.

A felicidade está na sua frente, agora, desse jeitinho.

Marci cita no livro o caso do famoso músico e condutor italiano Arturo Toscanini.

Disse o filho dele que o pai não estava maravilhado quando conduzia uma sinfônica, mas estava feliz e totalmente dedicado em tudo que fazia, até mesmo quando descascava uma laranja.

As pessoas felizes, podem não ter aquilo que desejam, uma carreira ou uma vida abastada, mas encontram sentido em tudo que fazem.

Recomenda Marci: se você não tem o trabalho que ama, ame o trabalho que tem.

Quem sabe não é isso.

Procurar ser feliz sem motivo.

Rubens Sakay

 

 

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked