Seja gentil.

Atitudes de gentileza geram estados emocionais positivos diz Eduardo Shinyashiki.

O homem ancestral pode ter sobrevivido graças à rusticidade e agressividade, mas o homem social, afirma o professor Sam Bowles, sobreviveu graças ao altruísmo, à cooperação e a gentileza.

Segundo o professor Bowles, atitudes solícitas e gentis, tendem a melhorar a qualidade de vida e as relações interpessoais. Como resultado do seu estudo, Bowles cunhou a expressão: a sobrevivência do mais gentil.

Comenta o professor, que os economistas estão equivocados quando afirmar que o ser humano é naturalmente egoísta, pois segundo ele, temos todos, uma tendência natural a ajudar os outros.

Eu já havia comentado os estudos da professora Sonja Lyubomirski que constatou que a gentileza nos faz mais felizes. A generosidade é uma atitude nobre que ajuda a manter os laços entre as pessoas. 

A gentileza é também um antídoto para a dor e o sofrimento, e além do mais, os problemas que enfrentamos no mundo moderno, a violência urbana, o aquecimento global, não podem ser resolvidos com o espírito individualista e egoísta.

A rede de televisão PBS veiculou uma matéria que enumera algumas vantagens da gentileza e sua influência na felicidade. 

-ser generoso, nos leva a perceber os outros com mais compaixão, e enxergamos mais qualidades nas pessoas a quem dirigimos nossa generosidade;

-ser gentil, promove o senso de conexão e comunidade com outras pessoas, o que é um dos fatores mais poderosos para promover a felicidade;

-ser generoso nos permite apreciar, valorizar e dar graças pela nossa própria sorte;

-ser generoso melhora a nossa auto-imagem, nos torna útil e nos permite usar as nossas forças e virtudes de modo mais significativo;

-ser gentil deflagra um processo em cadeia, incentivando outros a serem gentis com outros.

Os voluntários tiram grande proveito desse fenômeno da gentileza e da generosidade, que juntamente com o altruísmo são fundamentais para a felicidade de qualquer um.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta