Sei que sou assim.

Sei que sou assim e tenho que aprender a me valorizar.

Podemos incorrer no erro que é passar a vida tentando ser alguém que não é, e não falo sobre status ou aspectos materiais.

Me refiro às características pessoais, e é bom abandonar esse projeto e passar a ser quem você é de verdade.

Isso pode parecer de entendimento corriqueiro, mas aprendi que não é. É preciso um bocado de reflexão para entender quem você é. Aí passamos para a segunda etapa que é se aceitar plenamente, suas imperfeições e suas qualidades.

Leveza:

E quando isso acontece, a vida adquire uma leveza, uma amplitude plena. Passamos a viver todos os aspectos do nosso ser, trabalhando os nossos defeitos, valorizando e usufruindo de nossas virtudes.

Quando nos postamos de maneira honesta consigo mesmo, passamos quase que automaticamente a adotar a mesma atitude com relação aos outros. Isso acaba sendo um bálsamo para os relacionamentos.

Ao passar por esse estágio, você vai ver que é uma revelação. É como nos filmes de magia quando o personagem passa por um portal e tudo fica diferente. O reino desgraçado passa a ser um reino encantado.

Podemos passar por este portal da revelação. Dá trabalho, é possível fazer um pouco de cada vez, e o resultado é frutificante.

Amor próprio:

Dizem diversos autores que gostar de si é um ato de coragem, além de ser um ato de amor e generosidade.

Dar o passo rumo a si próprio é sim um ato de coragem, e sabemos que muitos relutam, resistem, e vivem uma vida longe de ser plena.

Podemos confundir o ato de coragem com um ato de heroísmo. A coragem vem do coração, e diferente do ato de heroísmo não precisamos arriscar a nossa vida, mas a coragem pode salvar a nossa vida.

Ser verdadeiro consigo próprio, nos alivia da luta que é nos enganar constantemente, fingir e dissimular.

Também nos encaminha para a aceitação de si mesmo, o que finalmente nos libera da carga que representa a culpa, a vergonha e tantos sentimentos negativos que infligimos a nós mesmos.                                    R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta