Sei que é a coisa certa a fazer.

Mesma sabendo a coisa certa a fazer, por vezes tive muito insegurança, e já me senti imobilizado diante dos meus problemas.

Hoje, procuro ajuda e não tenho receio de falar das minhas aflições. Aprendi também qual a medida da abertura que devo ter.

Sei que não devo alardear aos quatro ventos tudo que tenho passado. Sei também que devo preservar a minha privacidade. Isso porque muitos dos meus problemas se desdobram em outras pessoas que certamente não querem que coisas venham à tona.

Todos convivem com problemas, e muitos deles assustadores, e por isso mesmo, não devemos ter o receio de compartilhar e contar com a ajuda de familiares e amigos próximos.

Me sinto mais confiante de que o final pode ser feliz, e que a ajuda vem de onde sequer esperamos.

Culpa:

Não culpo algumas pessoas que não me estenderam a mão quando precisei. Também não me culpo por não conseguir sensibilizar as outras pessoas das minhas necessidades. Isso nada tem a ver com merecimento, sensibilidade, ou generosidade.

As pessoas simplesmente ajudam ou não ajudam, e não quero julgá-las por isso.

Mas acima de tudo, aprendi que é certo pedir ajuda, desde que eu esteja fazendo a minha parte.

Assumo a minha responsabilidade pela minha vida, não faço corpo mole e dou duro para ver os problemas solucionados.

Tenho fé no Deus da minha crença, e sei que nunca estou só, mesmo que tenha muita dificuldade para enxergar isso. Tenho que praticar a fé constantemente, não permitindo que essa chama nunca se apague.

Saber o que é certo fazer, vem como uma luz iluminando as minhas dúvidas e mitigando as minhas inseguranças.

Não me culpo mais pelas adversidades que me aparecem, nem culpo as pessoas por qualquer coisa.

A vida é como ela é, e fico satisfeito com isso. Tirando aquilo que está mal, o resto está muito bem,  assumo isso como uma benção, e procuro levar a vida em gratidão.

Não quero sentir mais a amargura e o arrependimento que me assolaram em tempos passados, períodos realmente bicudos.

Encaro e enfrento as dificuldades de cabeça erguida, certo da minha capacidade e crente de que a ajuda pode estar ali.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta