Se interesse pelos detalhes da sua vida diária.

Não deixe a vida passar em branco.

A vida não é o que vivemos e sim o que lembramos que vivemos.

Se você passar muito rápido pelas coisas, não vai se lembrar de nada, e comentei isso numa postagem anterior: aproveite o caminho.

Os pequenos momentos fazem a maior parte da nossa vida. E alguns, aparentemente insignificantes podem se tornar muito importantes.

Os poetas e artistas se fixam nas sutilezas da vida para expressar a sua arte. Não são os grandes eventos que trazem a beleza do seu trabalho, mas os detalhes e as sutilezas,  e artística que as descrevem é que dá valor ao trabalho.

Devemos agir da mesma maneira para levar a vida por completo. Prestar atenção nos detalhes e nas sutilezas da vida.

Muitas vezes um sorriso pode mudar o curso de um relacionamento. Muitas coisas pequenas têm um impacto grande nas nossas vidas.

Às vezes, gestos involuntários se tornam grandes lições, exemplos de conduta e dignidade.

Precisamos de tranqüilidade e não de pressa e correria para apreciar a vida.

Quando estamos com todos os sentidos estimulados, é muito difícil se concentrar em alguma coisa.

Se imagine apreciando uma pintura de Monet em plena Avenida Paulista, com o odor da poluição, o barulho dos carros, e a paisagem lateral totalmente contaminada com edifícios e carros em alta velocidade, sem contar a atenção com a própria segurança pessoal. Temos que ter o isolamento de um museu, livre de qualquer poluição para uma concentração total na nossa capacidade visual.

É o mesmo para ouvir uma boa música, apreciar uma boa comida, e é claro para apreciar a paisagem da vida.

Se nos deixamos contaminar por tudo que acontece lateralmente, não vamos nos lembrar da pintura, quanto mais dos detalhes da pintura.

Devemos praticar o exercício de aquietar a mente e os sentidos para apreciar o momento.

Aquietar a mente significa se liberar do ímpeto em saltar para escolhas futuras, para julgamentos excessivos, para incursões prolongadas no próprio ego.

Como diz a psicologia, os contornos do seu mundo são os contornos da sua consciência.

Uma consciência focada na abundância do universo e na beleza daquele momento é caracterizada pela serenidade, grandeza e plenitude.

Passe adiante.

Beco

1 Comentário

Eli Lima

about 7 anos ago

Lindo artigo! Lindo! Obrigada pela contribuição. Fique bem.

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta