Se eu fosse perfeita.

Que bom se eu fosse perfeita e não tivesse nada para corrigir.

Ninguém teria qualquer comentário a fazer sobre mim.

Nenhuma comparação me deixaria em desvantagem.

Mas sabemos o quanto isso é irreal e fora de propósito.

Somos perfeitos na imperfeição.

Brené Brown:

Como aprendi com Brené Brown, a imperfeição é bela, e nas palavras dela “abandone a pessoa que você acha que deve ser e seja você mesmo”.

Mas lembra ela, da nossa jornada pessoal, e eu replico exatamente suas palavras:

“escrever nossa própria história pode ser difícil, mas não é tão duro quanto passar a vida fugindo dela. Aceitar nossas vulnerabilidades é arriscado, mas não é tão perigoso quanto desistir do amor, do pertencimento e da alegria, que por outro lado, são as experiências que nos deixam mais vulneráveis. Somente quando tivermos coragem suficiente para explorar a escuridão, descobriremos o poder infinito da nossa luz.”

Chegar, nós nunca chegamos. Mas é importante saber que estamos na direção errada. A determinação para ser uma pessoa melhor, e ser feliz a despeito das adversidades, não é uma decisão que tomamos uma vez. É um processo permanente, e a escolha é feita todos os dias, um dia de cada vez.

Não devo fraquejar, não porque sou perfeita, mas porque sou humana, e tenho noção das minhas vulnerabilidades.

Não devo querer fazer tudo e resolver tudo, pois aprendi que sou impotente perante esse mundo em conflito permanente, e sei o que posso e não posso fazer.

Conheço as minhas limitações assim como conheço a minha potencialidade.

Reconheço e assumo as minhas responsabilidades bem como abandono o ímpeto de querer cuidar da vida dos outros.

Sei que não sou perfeita, mas sou feliz.

Beco

1 Comentário

Júnia

about 5 anos ago

Beco, gostei muito deste post! Visito-lhe todos os dias, e gosto muito do que escreve!!!

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta