Se encontre com um amigo ou familiar querido.

Procure se encontrar com amigos íntimos ou familiares queridos.

Vascular o álbum de fotografias e relembrar bons momentos vividos é algo que vale a pena fazer.

Isso nos ajuda a manter bons relacionamentos bem como manter acesa na nossa memória o relicário de momentos felizes.

Outro dia, Gretchen Rubin reportou no seu blog que um estudo seu mostrou que os momentos mais felizes das pessoas foram relatadas como sendo passadas em companhia dos avós.

Eu tenho esse rosário de recordações fantásticas dos longos períodos que passei na fazenda dos avós maternos, registrados ainda em inúmeras fotografias.

Quando me reencontro com meus tios e recordo tais períodos, é sempre uma experiência confortável e prazerosa.

Os meus amigos da universidade se encontram todos os anos. Estamos todos mais gordos, sem cabelo, grisalhos e temos um portfólio de histórias engraçadas do nosso tempo de estudantes.

Já remetemos uns aos outros as fotografias daqueles tempos, e nos maravilhamos com a dificuldade em reconhecer cada um na fotografia, passados mais de trinta anos.

Num artigo antigo do Wall Street Journal, seis especialistas falam sobre o que fazer para buscar a felicidade.

Uma recomendação é comprar a memória – diz sobre investir dinheiro em momentos que seguramente serão relembrados com satisfação. Como exemplo, um deles menciona levar o seu pai para a partida final do campeonato de futebol. Diz ele que custa dinheiro, mas a memória do evento garante muitos momentos de boa lembrança.

Eu acho que aquilo que comentei no início tem efeito similar e não envolve qualquer investimento financeiro, uma vez que consiste em relembrar os momentos já vividos.

Vale à pena colocar isso na lista de coisas a fazer.

Reencontre os seus amigos e familiares.

Relembre os bons momentos.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta