Se dê aquele empurrão

Muitas vezes nos sentimos meio empacados, por algum motivo, perdemos o pique, e parece que a locomotiva vai parar.

Temos que providenciar um empurrão, e não temos que esperar por ninguém, e temos que fazer isso nós mesmos.

Faça alguma coisa que mostre a si mesmo que o impulso está ocorrendo, a energia está sendo transformada em movimento.

Os desafios e dificuldades aparecem todos os dias, e se não mantivermos a energia em alta, podemos entrar numa estagnação, que por si só, nos coloca para baixo.

Eu tenho muitas frentes de trabalho em andamento, e às vezes tenho a impressão que tudo está parado, o que não representa a realidade, pois mesmo sem nenhum movimento aparente, as coisas estão caminhando.

Reduzir o marasmo:

Mas para reduzir essa sensação de marasmo, pego uma iniciativa e dou uma adiantada, elaboro um pouco mais. Também faço uma ligação telefônica, solicito mais informações, dou mais informações, e com isso, sou alimentado com a sensação de que as coisas estão caminhando, o que na verdade representa com mais fidelidade o andar das coisas.

Dependemos muito dos outros e de outras iniciativas para conduzir as nossas próprias, afinal, tudo está conectado.

No entanto, há tarefas que são exclusivamente nossas, e quando nos sentimos estagnados, devemos mergulhar em algumas dessas tarefas e adiantar, dar cabo, e até mesmo eliminar algumas que concluímos desnecessárias.

Tudo isso nos provoca um empurrão justamente quando estamos precisando.

Quando temos a sensação do movimento, ficamos mais animados e nos colocamos à labuta com mais energia.

É um ciclo virtuoso que temos que cuidar para manter.

Examine com calma os seus projetos e calibre bem onde vai colocar o seu empurrão, pois uma energia pequena pode produzir um resultado grande, e você pode estar precisando disso.

Preste atenção na maneira como anda se tratando. Você pode muito bem estar se auto-sabotando.

Se trate bem, confie mais em si mesmo, e se dê um agrado de vez em quando.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta