Se arrependimento matasse.

Inevitável sentirmos os fantasmas do passado rondando o nosso cotidiano.

Arrependimentos passam pela nossa cabeça todo momento.

Até as mínimas escolhas são repassadas em algum momento do futuro, e o arrependimento pode bater.

Preste atenção como as propagandas de televisão exploram esse aspecto totalmente humano – carro que você comprou – pacote de viagens.

Temos que ficar atentos para que isso não atrapalhe a nossa vida.

Escolhas:

A escolha feita deve ser valorizada e apreciada.

Ao comprar um carro, explore tudo que ele tem de bom. Descubra tudo que ele faz e tudo que ele pode fazer.

Valorize cada aspecto sem fazer muita conta, afinal o dinheiro gasto não pode ser recuperado.

Ao escolher um prato no cardápio do restaurante, fique satisfeito, aprecie o sabor e não fique experimentando o prato do companheiro ou do filho. Isso vai despertar alguma forma de arrependimento – deveria ter pedido este outro prato.

O paradoxo da escolha, como explica o Prof. Barry Schwartz, é que mais opções nos deixam infelizes, pois nem bem escolhemos já nos arrependemos.

Simplifique a vida:

Simplifique a sua vida com menos opções e mais escolhas diretas.

Vá para o restaurante com o prato já escolhido em mente, e não olhe o cardápio.

Isso só para falar das coisas corriqueiras, mas o arrependimento pode pegar feio quando se trata de escolhas para a vida inteira.

O casamento, o emprego perfeito, a oportunidade deixada para trás, a namorada que você dispensou no colégio.

Uma vida plena e feliz é aquela vivida sem arrependimentos.

A dica mais valiosa é valorizar o que você tem, ame o que é seu, como escreveu muito bem Emily Giffin.

Como seria a vida se tivesse feito outras escolhas?

Como seria a minha família se tivesse casado com aquela garota do colégio?

Não sei dizer, e acho que isso não deve perturbar o usufruto da vida que tenho agora.

A vida é boa, e não tenho arrependimentos.                                                                                                                                   R.S. Beco

1 Comentário

Cilene Casa

about 5 anos ago

Boa tarde, Por favor não gostaria mais de receber seus e-mails. Obrigada. Em 8 de janeiro de 2013 00:03, Seja Feliz!

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta