Sarcasmo, um castigo para quem?

O sarcasmo é um veneno que tem que ser cuspido no outro.

Parece que queremos atingir o outro, o que nem sempre dá certo, pois as pessoas usam várias maneiras de se proteger:

-autoestima elevada;

-perdão;

-compaixão;

-compreensão;

– indiferença.

Jogar o sarcasmo no outro:

Mas nos metemos nessa operação, um tanto sofisticada de jogar o sarcasmo no outro e para isso temos que mastigá-lo por alguns momentos, processando na mente a forma de arremessar, o que inevitavelmente faz com que assimilemos um pouco ou até bastante desse próprio veneno.

Não há como deixar de sentir o amargo do veneno na própria boca.

Esse gosto ruim pode permanecer por muito tempo, e de vez em quando, só de se lembrar da ocasião, o gosto volta à boca.

Isso é o que eu chamo de envenenar a si próprio.

O sarcasmo é um veneno para si próprio.

Algumas dicas para você se livrar desse hábito feio.

Quando estiver numa situação, e o único comentário que te vem na cabeça é carregado de sarcasmo.

Pensamentos:

Engula seco, mande esse pensamento para longe e cale-se.

Se você é o tipo da pessoa que não se aguenta calado, pense imediatamente num comentário positivo e agradável e mande ver.

Acreditem – é um exercício difícil, mas depois de algumas tentativas, funciona maravilhosamente.

Sair de uma conversa ou uma discussão sem o gosto amargo do próprio veneno é uma sensação muito boa.

Quanto mais antigo é esse hábito, mais tempo leva para corrigir, mas ninguém deve desanimar.

Não envenene a si próprio.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta