Saia dos problemas.

Saia do olho do furacão.

Olhe os problemas de fora, com o olhar mais sereno.

Não significa abandonar ou largar de mão, mas sim dar uma respirada para voltar de novo com objetividade e a cabeça mais fresca.

Todos nos precisamos respirar um ar para conseguir olhar os problemas com a energia renovada.

Isto exige tomar uma distância emocional, deixando a temperatura baixar, se afastando das críticas, das urgências e das crises.

O ambiente estressado e o calor das discussões podem facilmente contaminar todo mundo, e logo ninguém mais enxerga a saída.

É preciso que alguém pare e assuma uma postura mais construtiva, uma atitude salvadora, conciliadora. E basta que alguém assuma esse papel para tudo se acalmar. Faça você esse papel quando estiver num grupo.

Exercite isso quando for o seu caso.

Podemos nos sentir atropelados pelos problemas.

Podemos achar que é muita areia para o nosso pobre caminhãozinho.

Podemos até achar que só nos temos problemas, e que os nossos são maiores que os dos outros.

Mas isso acontece com qualquer um.

Todos nos temos um momento de quase desespero e até de desesperança.

É hora de se abrigar do temporal.

É hora de se enfiar no porão da casa e esperar um pouco a tempestade amainar.

No olho do furacão, não conseguimos ver sequer a direção a tomar, quanto mais, as ações corretas e as decisões acertadas.

Temos que tomar uma distância adequada.

Temos que nos desligar sem abandonar.

Um desligamento amoroso, um afastamento momentâneo.

É para o bem da solução dos problemas.

É para o nosso próprio bem.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta