Saborear as boas lembranças.

Todo mundo tem um passado, e poucas coisas são tão prazerosas quanto relembrar os fatos agradáveis do passado.

Muitos eventos, despercebidos na sua infância, adquirem uma importância fantástica, passados tantos anos, e isto nós podemos saborear de muitas maneiras.

Conversar com os seus familiares mais idosos e ouvir as suas próprias histórias contadas de outra maneira.

Repassar as fotografias da família e saber de detalhes por detrás das fotografias que você sequer imaginava.

As pazes com o passado:

Saber coisas interessantes de você mesmo que seus pais se esqueceram de te contar.

Em muitos casos, fazer as pazes com o passado é um passo preliminar, mas isso é assunto para outro dia.

As coisas boas que acontecem com a gente, merecem ser saboreadas plenamente quando acontecem. Quanto mais intensamente vivemos esse momento, mais ingredientes juntamos para poder saborear tudo isso lá no futuro.

Naquele fim de dia cansativo e estressante, uma viagem às boas lembranças do passado se transforma como um pequeno e singelo refúgio.

Não podemos nunca nos esquecer das receitas de como ser feliz, e as adversidades e crises do cotidiano nos tiram frequentemente deste foco.

O recurso das lembranças do passado deve ser utilizado em muitas dessas situações. Isso não quer dizer viver do passado, como algumas pessoas fazem, mas recorrer à sua história de sucesso, alegria e realizações.

É sempre bom fazer um inventário das situações e lições que experimentamos e o próprio crescimento que constatamos.

Prof. Ryan Howell:

Segundo estudo conduzido pelo Prof. Ryan Howell da San Francisco State University, podemos sempre refazer a imagem que temos do nosso passado. isso quer dizer, nos tornarmos mais felizes com as experiências que vivemos.

A vida é um contínuo, onde passado, presente e futuro estão totalmente interligados, e refazendo o significado do tempo e dos eventos, estamos de alguma maneira alterando a nossa vida.

Beco

2 Comentários

Lisete S. Tsuzaki

about 6 anos ago

Beco. Lembranças do passado... Me faz lembrar dos meus melhores momentos...os mais importantes, que traz paz, serenidade,e muito carinho. Lembro me dos lindos momentos que passei com a minha mãe...também... Obrigada por essa oportunidade. Lis

Responder

Helaine Martins

about 4 anos ago

Olá Rubens, boa noite! Procurei o seu e-mail para contato, mas não encontrei, então envio por comentário. Deixa eu me apresentar: meu nome é Helaine Martins, sou repórter da revista Sorria, uma publicação social que tem sua renda revertida para o GRAAC e Instituto Ayrton Senna. www.revistasorria.com.br Para a próxima edição estou produzindo uma matéria sobre envelhecer. A ideia é repensarmos o significado dessa fase da vida e o valor das pessoas que a estão vivendo para a sociedade.Mostrar que precisamos deixar de ver a terceira idade como um período de declínio e começar a enxergá-la como uma fase de pleno potencial e de realizações. Foi pesquisando para essa matéria que cheguei ao seu blog e acho que você pode ser o personagem que estou procurando :) Sabemos que quando a perspectiva do fim está mais próxima, é natural fazer um balanço do que se viveu, aprendeu e conquistou. Nessa reflexão, talvez seja possível, finalmente, aceitar a si e aos outros, perdoar a si e aos outros, sentir-se grato pelo que passou, reconhecer as falhas e os feitos, lidar com arrependimentos. Talvez seja possível, enfim, com toda a experiência e os conhecimentos adquiridos durante muitos anos, buscar a paz e o significado da vida. Busco alguém que viveu esse processo de compreensão e, posso estar enganada, mas por esse texto http://projetosejafeliz.com/2012/01/30/saborear-as-boas-lembrancas/ penso que você conseguiu alcançar esse estágio de paz de consciência. Você topa conversar comigo? Meus contatos são helaine.martins@editoramol.com.br e (11) 9 6639-2681. Aguardo seu contato! Obrigada e abraços, Helaine

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta