Revele alguns segredos.

Ter uma vida repleta de segredos, conservar uma imagem obscura e desconhecida faz mal à própria pessoa.

Não quero dizer aqui, que você seja um livro aberto.

Pense se você se sentiria melhor revelando alguns poucos segredos.

O esforço emocional que fazemos para manter tantos segredos não faz bem à saúde. É como manter o seu espírito atado e imobilizado a um montão de segredos.

Experimente desatar algumas dessas coisas que te amarram e te desgastam emocionalmente.

Veja como se sente.

Libere alguns segredos.

Sinta a leveza de um espírito mais transparente.

Importante: não faça nada que vá te prejudicar, e também não passe adiante o segredo que um amigo te revelou em confiança.

Escolha bem o confidente – alguém confiável, um ouvinte qualificado.

Cada tipo de segredo pode requerer um tipo de ouvinte qualificado.

Pode ser um amigo, um irmão, ou esposa.

Não negligencie na qualidade do ouvinte.

Será que posso contar isso para essa pessoa?

Tancredo Neves contava uma história, de que um político o procurou para contar um segredo, pedindo total reserva.

Observou o político: “mas, você vai me prometer não contar a ninguém.”

Tancredo, muito espirituoso respondeu: “não vou prometer não – se você que é dono do segredo não consegue mantê-lo, imagine eu que não tenho nada com isso”.

A despeito da delicadeza do tema, vale a pena refletir sobre uma maneira de descarregar algumas cargas emocionais desnecessárias – segredos desnecessários.

Beco

2 Comentários

Eli Lima

about 7 anos ago

Os segredos vão mudando de acordo com a maturidade. Há coisas que damos a dimensão que elas não têm. Os sigilos são diferentes, devemos guardar sem peso. Obrigada pela contribuição! Fique bem.

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta