Reconheça o erro pela segunda vez.

Dizem que errar uma vez é humano, a segunda vez é burrice.

Acho que é mais ou menos isso.

Na verdade, erramos uma vez, e podemos errar uma segunda vez, ainda no processo de aprendizagem. Quando reconhecemos, na segunda vez que estamos repetindo o erro, é sinal de que estamos no processo de aprendizagem, e provavelmente não vamos mais repetir tal erro.

Podemos não ter uma consciência plena do erro, mas quando notamos a situação tão logo ela se descortine, é sinal de que o primeiro passo para evitá-lo foi dado.

Dizem que só aprendemos com os nossos erros quando admitimos que os cometemos.

Enquanto não temos a coragem de admiti-los e ficamos ainda culpando os outros ou as condições adversas, é difícil ocorrer qualquer aprendizagem.

Importante – admitir para si mesmo – o que é diferente de admitir para os outros da boca para fora.

Não reconhecê-los, é abrir espaço para cometê-los novamente.

Precisamos ter a coragem de admiti-los, e a auto-confiança de que temos a capacidade para evitá-los.

Muitos erros são inevitáveis, mas podemos evitá-los pela segunda ou terceira vez.

Uma vez vencida a etapa da aceitação – passe para a análise acurada do evento e de como não cometê-lo novamente.

Analise as alternativas para evitar o erro.

Entenda ainda que a próxima vez pode ser um pouco diferente – deixe espaço para a segurança.

Aprenda a reconhecer tal situação muito antes dela acontecer.

Dizem os cientistas da mente que as pessoas aprendem melhor quando erram uma vez. Essa condição leva vantagem em relação àquela onde nenhum erro foi cometido.

Ou seja, quem erra e reconhece, aprende mais rápido do que aquele que acerta.

Explica muito bem esse ponto de vista o artigo que divulga o estudo de pesquisadores da Universidade da Califórnia – Erros – dicas de como aprendemos.

Não confunda cometer erros com a imagem de ser uma pessoa errada.

Aprenda a aprender com seus erros.

Passe adiante.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta