Uma vida que vale a pena – Jonathan Haidt

Título: Uma vida que vale a pena: ela está mais perto do que você imagina
Título Original: The happiness hypothesis
Autor: Jonathan Haidt
Editora: Elsevier
Nº de Páginas: 265
COMPRAR

Uma vida que vale a pena: ela está mais perto do que você imagina

O livro retrata a pesquisa extensa que Haidt realizou na história da psicologia, filosofia e religião, buscando os elos de ligação entre a felicidade e o bem-estar. A obra no original se intitula Happiness Hypothesis – a hipótese da felicidade, e é do que trata o seu conteúdo.

Muito interessante descobrir na leitura e nas evidências científicas que não somos tão racionais quanto pensamos, e que os fatores que conduzem nossas decisões e supostamente nos levam ao bem-estar nem sempre estão relacionadas com a inteligência ou raciocínio lógico.

Se utilizando de uma brilhante metáfora, Haidt afirma que somos o elefante e o seu condutor ao mesmo tempo, e que ora estamos indo para onde o elefante quer e ora para onde o condutor deliberadamente e inteligentemente orienta, afinal, corpo e mente, não estão assim tão bem combinados.
A visão do homem racional e a ilusão do autocontrole nos cegaram para os conflitos e a dualidade que atinge o ser humano. Haidt procura abrir os nossos olhos para a importância desse conhecimento para tentar se afastar das armadilhas que nos são preparadas pela própria natureza humana, afinal, somos assim, corpo em mente, razão e emoção.

Um aspecto importante apontado por Haidt é que a nossa reação à realidade não é propriamente pelas coisas como são, mas a interpretação que damos a ela e, portanto, é preciso compreender como somos impactados por tudo que nos acontece. E nesse aspecto, Haidt explica os desdobramentos do otimismo e do pessimismo nas reações humanas, afinal, interpretar a vida como um copo meio cheio ou meio vazio faz toda diferença.

Imaginar que a razão pode controlar a emoção e as reações imediatas do nosso cérebro emocional é uma ilusão, portanto, na metáfora do elefante, o condutor não deve acreditar que está conduzindo o elefante em todas as circunstâncias. Mas podemos sim tentar domesticar ou acalmar o elefante, as nossas reações emocionais, por meio de práticas contemplativas como a meditação ou a oração.

Haidt nos alerta também para os processos de manipulação do mercado de consumo, sabedores profundos das armadilhas que nós próprios procuramos e, portanto, porque não utilizar os recursos de marketing para encaminhar o elefante para as deliberadas armadilhas?

O livro é elegante na linguagem e preciso nas referências e nos ajuda a compreender as emoções mais fortes e suas implicações no comportamento humano, tais como o amor e o medo. Nos ajuda também a compreender a inclinação que temos para procurar prestígio, status e reconhecimento ou mesmo acumulo material, o que certamente nos desvia do caminho da felicidade real e a apreciação da vida plena.

Jonathan Haidt é professor auxiliar da Universidade da Virgínia e pesquisador de temas que giram em torno da moralidade e das emoções morais, sobretudo elevação e reverência. É co-autor de Flourishing: Positive Psychology and the Life Well-Lived.