Reciprocidade – a moeda social.

ma coisa é certa quando falamos de relacionamentos, é a reciprocidade.

Mesmo quando não efetuamos a reciprocidade propriamente, ficamos inclinados a fazê-lo.

A reciprocidade é a moeda social, é um instinto profundo do ser humano.

Tem um lado positivo e fundamental no estabelecimento das relações.

Falta reciprocidade:

As pessoas que percebem que apenas dão, sem nada em troca, acabam se desinteressando por tal relação.

Nos relacionamentos profissionais, no ambiente de trabalho a cooperação, tão importante, contribui para o resultado ganha-ganha.

Mas isso pode ser diferente, querer prejudicar o outro, pagar com a mesma moeda uma ofensa ou prejuízo, o que acaba se tornando num jogo do perde-perde.

Algumas pessoas, com o ímpeto de agradar a todos, acaba dando indefinidamente sem que a contrapartida e a reciprocidade estejam presentes. Essa situação é uma bola de neve para a baixa autoestima.

Faça aos outros o que espera que façam por você. Não faça aos outros o que não deseja a si próprio. São antigos adágios que mostram quão presente em nossas vidas está a reciprocidade.

De fato, é um comportamento muito observado pelo ser humano, que espera um justo tratamento e não quer ser explorado ou manipulado. Entender a reciprocidade nas relações ajuda a resolver muitas dificuldades.

Não é lei:

A reciprocidade não deve, no entanto, ser entendida como uma lei ou regra pétrea. Ela é um entendimento mais de justiça e equilíbrio do que uma contabilidade de ativo/passivo.

Não devemos invocar a lei da reciprocidade a todo momento, pois vamos perder o foco na candura e na beleza dos relacionamentos.

Em muitos casos, a nossa vontade e sede de reciprocidade impõe uma ginástica emocional, como no caso do amor incondicional e da fé incondicional. Nesses casos, podemos achar que a balança está desequilibrada e ainda assim insistir em alimentar o relacionamento, e isso também é natural.

Muitas vezes, a reciprocidade produz o seu efeito muito distante do evento em si. É o caso da caridade, do altruísmo e generosidade dirigidas a pessoas que sequer conhecemos.

Observar a reciprocidade com cuidado e sutileza, sem deixar que isso se torne uma transação comercial é elemento de sabedoria nos relacionamentos.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta