Receba o rancor com suavidade.

Temos inevitavelmente, momentos onde somos alvejados com algum tratamento rancoroso.

Não devemos revidar ou mostrar uma armadura de ferro para nos proteger. Isso pode amplificar o efeito do rancor e pode ainda prolongar o ímpeto rancoroso da outra pessoa.

Devemos ao contrário, receber o rancor com suavidade e assim ele vai se dissipar.

Fazemos isso não para o bem do rancoroso, mas para o nosso próprio bem estar. Simplesmente não queremos assimilar o impacto de um comportamento que não nos diz respeito.

Sentimentos nas crises:

Compaixão, empatia e compreensão devem ser os sentimentos nesses momentos espinhosos e desagradáveis.

Não sabemos ao certo o que pode estar causando esse momento amargo na vida de outrem, mas devemos supor que seja algo explicável, um evento doloroso, uma dificuldade especial.

Quando partimos para julgamento depreciativo do outro: é um desajustado, um infeliz, um desafortunado, estamos na verdade prejudicando o nosso próprio bem estar.

Pegar leve nas coisas pesadas quer dizer compreender, ajudar e apoiar quando for o caso.

Não deixe o sangue subir à cabeça.

Afaste de imediato qualquer pensamento negativo e o desejo de revidar, de dar o troco, de não deixar passar batido.

Afinal, deixe passar, até que ponto isso é importante?

Muitas vezes, essas experiências acontecem no cotidiano, num supermercado ou no banco. Mas podem acontecer no ambiente de trabalho, no seio familiar, entre amigos.

Isso pode acontecer do nada e não há nada para ser explicado. Não leve para o lado pessoal.

Está fora do nosso controle, e por isso mesmo devemos dar pouca importância.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta