Razões que a razão desconhece

Há razões que a razão desconhece. Temos que apostar na razão quando tomamos as decisões, mas devemos considerar que desconhecemos todas as informações objetivas que envolvem tais decisões. A razão não conhece tudo, e para isso temos que contar com a intuição, a sensação de estar fazendo o que é correto fazer.

Procuramos sempre decidir da melhor maneira possível, pesamos os prós e contras, avaliamos objetivamente as alternativas, mas sabemos a racionalidade sempre deixa escapar alguma coisa.

A razão não é tudo, e sabemos bem que tomamos várias decisões apostando unicamente na nossa intuição.

Não racionalize tanta a vida, viva com emoção. Há razão para tudo, mas nem tudo é razão.

Emoções desencontradas:

Especialmente quando comparamos as nossas emoções com as dos outros, e buscamos o melhor equilíbrio nas relações, apostamos na nossa intuição.

Somos seres sociais, e vivemos em harmonia com os outros, e tantas diferenças entre as pessoas não podem ser explicadas pela razão. O amor e a afeição que sentimos pelos outros não tem explicação racional.

Somos seres racionais, mas a emoção é parte dominante em muitos aspectos da nossa vida.

Penso logo existo – sinto logo existo, e ambas as afirmações fazem sentido.

Assim como aprimoramos a nossa razão, podemos também aprimorar a nossa intuição, prestando muita atenção em tudo que nos acontece, com a mente aberta para o novo, para o inusitado.

Quando estamos muito apressados, deixamos de perceber detalhes que podem fazer a diferença.

Quando estamos infelizes tampouco atentamos para aspectos importantes das situações.

Se permita sentir as situações, e deixe as informações entrarem pelos seus poros.

Desenvolva a percepção periférica das emoções e a sua intuição estará afinada.

Não coloque a razão para governar as emoções ou a sua vida vai perder o sabor.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta