Quem não aprende, não ensina.

Parece evidente, mas as pessoas de mente fechada, não só perderam a capacidade de aprender, mas também de ensinar.

Há tanto para se aprender, e a vida é uma escola por excelência. Não há uma só experiência que não venha com alguma lição, e precisamos estar de mente aberta para usufruir.

Aquele que aprende, está em condições de ensinar, e deve fazê-lo sempre que puder.

Aquilo que recebemos graciosamente, devemos também passar adiante.

A pessoa que se julga sabichona, dona de todo o saber, dono da verdade, não vai lhe ensinar nada, pois parou no tempo.

Muitas lições para aprender:

O dinamismo da vida moderna, a riqueza do passado ancestral, a sabedoria milenar, tudo isso representa um manancial de lições que não vamos esgotar nem uma ínfima parcela no tempo de nossa vida.

Fico entusiasmadamente feliz quando aprendo alguma coisa nova, e isso pode acontecer todo momento.

Lições de culinária, de educação, de profissão, da sabedoria e arte de viver – poderia citar uma lista enorme de ocasiões onde recebi de graça algum ensinamento. Passo adiante sempre que tenho oportunidade.

Quem é que não fica feliz com alguma informação nova, um ensinamento que o prepara melhor para a vida?

Quero saber mais sobre tudo e muito mais. Quero saber das coisas práticas, que facilitam a nossa vida.

Quero aprender as dicas valiosas para me tornar uma pessoa melhor, mais agradável.

Aprender a viver com menos, e não digo apenas menos dinheiro, mas menos tranqueiras e menos complicações.

Curiosidade:

Aquele que perdeu a curiosidade perdeu o combustível da aprendizagem.

O outro que subiu o degrau da prepotência e o da onisciência, escolheu também a escada da ignorância.

Quero aprender, quero ensinar e espero sempre pela oportunidade de aprender um pouco mais.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta