Quando os outros nos fazem felizes, segundo dois estudos

Quando os outros nos fazem felizes, segundo dois estudos

Podemos achar que seremos felizes quando tivermos o melhor carro, uma casa elegante e uma vida confortável, mas a ciência mostra o contrário. Pesquisas científicas, indicam que mais do que as condições materiais, são as outras pessoas que nos fazem felizes. Em um estudo realizado em 2002 por dois fundadores da ciência da felicidade, Ed Diener e Martin Seligman, que avaliaram o nível de felicidade de estudantes. Não surpreendentemente, constataram que os mais felizes são aqueles que têm um ou mais amigos de confiança, os chamados amigos do peito. Ter muitos contatos aparentemente não influi muito na felicidade dos indivíduos. O que conta mesmo é a qualidade dos relacionamentos, a profundidade, a confiança nelas depositada.

Isso inclui também os familiares. Não escolhemos os nossos familiares, mas certamente nos afeiçoamos mais a uns dos que a outros. Ter laços fortes com alguns favorece enormemente a felicidade.

E os cientistas conseguiram descobrir mais!

Somos seres sociais:

Estudos mostram que as pessoas relatam altos níveis de felicidade quando estão na convivência de amigos e familiares.

Mas o fato é que costumamos negligenciar das amizades, especialmente quando nos colocamos anestesiados em cima da esteira hedônica, correndo atrás do conforto financeiro, status e carreiras promissoras.

A autora Brownie Ware que trabalhou com pacientes que voltam para casa para morrer e aprofundou essa questão. Constatou que dentre os 5 maiores arrependimentos ao morrer, um é de ter deixado de conviver com os amigos, ter negligenciado as amizades. Analisando a vida moderna e a correria que é conseguir um espaço destacado na dura competição, entendemos porque as pessoas deixam passar as oportunidades valiosas de convívio.

No final, os relacionamentos de maneira geral nos trazem mais saúde. Não é só oferecendo ajuda e a prontidão para se relacionar. O benefício é sentido quando recebemos o que nos é oferecido por outros.

Fique mais próximo de gente que gosta de você, que esteja sempre disposto a oferecer alguns momentos de calorosa interação.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta