Procure ser mais satisficiente.

Aceite o satisfatório e o satisficiente, termo cunhado por Herbert Simon em 1956, ele que foi Nobel de Economia.

Muitos estudos foram realizados por acadêmicos, desde que Simon divulgou sua teoria sobre os maximizadores e os satisficientes.

O primeiro tipo têm uma tendência a procurar o melhor, enquanto que o segundo não é assim tão focado e se satisfaz com o aceitável.

Um artigo muito interessante da Universidade de Columbia, relata o estudo feito com estudantes que se graduaram e se empregaram- Doing better, Feeling Worse – se dando melhor e se sentido pior.

Aqueles com traços maximizadores detectados no estudo, conseguiram os melhores empregos, mas acabaram menos felizes que os satisficientes.

Esse traço é, conforme o estudo um marcador de infelicidade.

Já comentamos aqui sobre o perfeccionismo e sua correlação negativa com a felicidade.

São confirmações da mesma teoria.

Gretchen Rubin, comenta essa questão numa postagem do seu blog Project Happiness.

As pessoas satisficientes tomam a decisão uma vez que as condições atenderam os seus requisitos, ao passo que os maximizadores procuram as condições ideais e ao final ficam insatisfeitos com a decisão tomada.

Na verdade, comenta Gretchen, as pessoas apresentam uma mistura desses dois traços.

Segundo o blog Lawyers Wellbeing, ser satisficiente protege as pessoas da depressão. Os americanos estão hoje com um elenco tão farto de opções e escolhas que acabam sendo induzidos à maximização do resultado, e consequentemente infelizes com suas próprias escolhas.

Uma recomendação do blog, é prestar atenção nas suas escolhas e como você examina as alternativas. As mínimas escolhas retratam o seu processo mental seja de maximizador ou de satisficiente.

Não se compare muito com os outros, pois isso é um comportamento maximizador e conduz á infelicidade.

Fique atento para a adaptação hedônica e se afaste um pouco do materialismo.

Analise como você examina as alternativas e qual é o processo para chegar à decisão final.

Se afaste também de tantos amigos maximizadores.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta