Preocupe-se em mudar a única pessoa que você pode: a si mesmo

Preocupe-se em mudar a única pessoa que você pode: a si mesmo

Se estiver com a mente ocupada no seu crescimento pessoal, eu diria que está com o tempo todo tomado. Temos uma tendência a querer mudar os outros, encaixá-los no nosso padrão de perfeição, e isso não é nada razoável, pois deve se preocupar em mudar a única pessoa que você pode – você mesmo. Cada um tem sua história, suas preferências e seus próprios problemas. Mantenha suas mãos ocupadas no trabalho de se tornar uma pessoa melhor, um passo de cada vez.

Se existe uma coisa que vale a pena investir toda a sua energia é mudar a si próprio. É algo que está totalmente no seu controle. Não depende de ninguém, e mais, o maior beneficiário é você mesmo.

Uma pessoa melhor:

Ao se tornar uma pessoa melhor, acredite, o maior ganhador é você mesmo. Quando crescemos por dentro, nos tornamos mais capazes, resilientes, persistentes, mais generosos e prontos para ajudar os outros. Nos tornamos pessoas queridas, desejáveis, boas companhias, melhoramos os nossos relacionamentos e nossa saúde física emocional.

Mas ao contrário é totalmente verdadeiro, desperdiçamos a nossa curta vida quando tentamos controlar a vida dos outros. Ficamos de olho no que os outros possuem, nos metemos em comparações sem fim, alimentados pela inveja, ganância  e todos os sentimentos rasteiros.

Isto funciona como uma autossabotagem, pois jogamos fora o nosso tempo, negligenciamos os nossos projetos em prol de uma atividade improdutiva e mesquinha que é cuidar da vida alheia. A vida não é uma corrida de cavalos, e não faz diferença se o seu apartamento tem cem metros quadrados menos do que o do seu vizinho.

Gostamos de fazer comparações, mas temos que ter em mente que isso é muito danoso. A recomendação clara é acender uma luz amarela toda vez que se flagrar comparando com os outros.

O objetivo é ser feliz, enquanto realizamos o nosso potencial, nos cercamos dos amigos e familiares, ajudamos que precisa, e gostamos da pessoa que estamos nos tornando.

Sempre digo que aquele que caminha olhando para os passos do outro, acaba caindo nos buracos que aparecem no seu próprio caminho.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta