Por onde começar

Por onde começar

Às vezes estamos tão atordoados com a confusão cotidiana que nem sabemos por onde começar.

Quando isso acontece, a vontade é se enfiar debaixo das cobertas por todo o dia, mas a vida urge que assumamos o controle – temos que partir para a ação.

Comece por onde você está, consertando o que há para ser consertado ali na sua frente.

Muitas vezes é o celular que te dá a dica que é hora de ligar para aquela pessoa, agendar alguma coisa, ou mesmo se desculpar, ou agradecer.

Não se sinta derrotado por tanta coisa a fazer e tantos problemas a resolver – uma longa caminhada começa com um pequeno e primeiro passo. Olhe para frente e dê esse primeiro passo, faça uma coisa por vez.

Prioridades:

Estabeleça alguma prioridade, pois nem tudo exige uma solução hoje.

Também não se sinta deslumbrado por tanta coisa boa para fazer. Não se apegue, pois tudo passa, coisas boas e coisas ruins. Vá com calma, serenidade e desfrute do seu caminho.

Não fique esperando por respostas, procure você mesmo, e dê conta de resolver as próprias coisas.

Quando estamos no meio do furacão, temos duas alternativas, ambas válidas e que devem ser consideradas.

Fazer primeiro o que provoca o maior impacto – retirar a maior pedra que está no seu caminho. De repente você se sente aliviado de poder caminhar com desenvoltura, sem tanta dificuldade. Mas isso pode não ser possível, e pode ser que você possa fazer pouca coisa – recursos escassos – energia baixa – isolamento.

Nesse caso, a melhor alternativa e escolher uma ação, mesmo que simples, tenha uma grande chance de surtir um efeito, mesmo que pequeno.

Quando começamos a limpar o nosso horizonte, mesmo que seja simplesmente lavando os óculos, passamos a ver com mais clareza por onde vamos caminhar.

Comece por onde você está, naquilo que consegue enxergar, tocar, agir.

Adoramos ter ajuda dos outros, uma iluminação, uma sorte grande, mas isso tampouco pode ser a sua realidade. Faça com os recursos que tem à mão.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta