Podemos crescer em tempos de crise.

Com certeza crescemos mais nas incertezas, crises e dificuldades.

É uma oportunidade também de renovação.

Isso deve te trazer sempre uma reflexão, uma avaliação e um melhor entendimento das situações e de si próprio.

É possível se encontrar a paz e a serenidade em meio à tempestade.

Nos ensina a Dra Ann Kaiser Sterns que escreveu o livro: Living Through Crisis (sobrevivendo às crises) que uma maneira crescer na crise, e refletir que lição você vai tirar dela, e como você vai usar isso para ajudar outra pessoa.

 Diz a Dra Sterns, que mesmo quando a situação é quase insuportável, temos que saber que a história não acabou e que muitos capítulos devem ser escritos.

Você tem que ser paciente consigo próprio para perceber que as suas escolhas ainda não se esgotaram.

Quando não imaginamos se vamos conseguir sobreviver por um mês nessa situação difícil, saiba que você tem que sobreviver apenas hoje, e é sempre um dia de cada vez.

Tem hora que a atitude de vencedor, de poderoso ajuda pouco. Nessa hora, a capacidade de pedir ajuda, receber ajuda e ajudar outra pessoa tem mais valor.

As pessoas resilientes, que passam pelas situações difíceis e se recobram sem maiores danos, segunda a Dra Sterns apresentam duas características fundamentais: se conectam com outras pessoas, e vivem com o coração agradecido.

Não importa quanto difícil e dolorosa é a sua situação, você ainda tem a decisão de tornar a sua vida compensadora e digna de ser vivida.

Willian Osller era um jovem estudante de medicina canadense, atormentado pela preocupação e ansiedade crônica, e conta a história que em 1871 ele leu uma frase de Thomas Carlyle que mudou a sua vida. Osller foi o mentor e um dos fundadores do Hospital e da Escola de Medicina John Hopkins.

A frase de Carlyle dizia o seguinte: nossa principal tarefa não é nos esforçar para enxergar o que ainda está a uma grande distância, mas sim, fazer o que está claramente diante de nós.”

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta