Pessoas do convívio que se vão.

As pessoas nos deixam uma hora ou outra, e isso também vai acontecer conosco.

É uma dor imensa a partida de entes queridos, mas temos que entender o caminho iluminado que seguem.

Cada um tem a vida iluminada que lhe foi reservada.

Influímos na vida dos outros e assim mesmo somos influenciados.

Quando nos lembramos dos amigos que partiram, logo vêm na memória as lições que aprendemos juntos, e aquelas que eles nos ensinaram, a despeito da nossa cabeça cura e teimosa.

Sentimos uma urgência de fazer alguma coisa – mas já é tarde.

Cuidar mais:

Nos vem uma porção de coisas que devíamos ter feito diferente, dar mais atenção, cuidar mais, estar mais junto – também é tarde.

Mas a perda deve ser suavizada com pensamentos bons sobre a pessoa que nos deixou. Aproveite as oportunidades para celebrar a memória de quem partiu. Não deixe a lembrança da partida nublar as inúmeras lembranças da vida em comum.

Não devemos ignorar a dor da perda como se ela fosse desaparecer.

A ideia de ser forte diante de perdas também não funciona muito bem. No final, somos todos impotentes diante da partida.

Pessoas expressam os seus sentimentos de maneira diferente, e o fato de não chorar não significa que sentimos menos, ou mais.

Aceitação:

Devemos aceitar a partida das pessoas, com alegria de quem teve o privilégio de conviver e usufruir de sua companhia.

Cultuar os bons momentos e ter sempre em mente a preocupação de preservar a imagem de que se vai. Se não falamos mal enquanto eram presentes, nem de passagem devemos falar mal de que se foi.

Compartilhe os seus sentimentos com as outras pessoas – sempre ajuda.

Deixe a dor ir embora – deixe a ferida se fechar. Tenha em conta que as boas lembranças sempre estarão presentes.

Siga adiante, vá em frente com seus projetos e reveja os projetos que fazia com essa pessoa.

A tristeza vai passar com o tempo, e deixa muita coisa boa no lugar. Aprenda a observar esse fenômeno e usufrua daquilo que ficou no lugar.                                                                                                                R.S. Beco

1 Comentário

renata

about 4 anos ago

linda

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta