Pessoas boas fazem maldades.

As pessoas ferem outras não só com os seus atos deliberados de maldade, mas também com seus involuntários equívocos.

Temos que compreender a natureza humana, e nós mesmos para não sair culpando todos, julgando e condenando.

Não somos perfeitos, e sei que já causei mal a outras pessoas. Quando o ato é involuntário, e nos damos conta em tempo, devemos nos desculpar, pois é a coisa mais honesta para manter os relacionamentos saudáveis.

Muitas vezes, nem percebemos que causamos mal, e as pessoas nada falam, se distanciam, e nunca vamos saber.

Cuidado com suas ações:

Temos que ter cuidado com as nossas ações, perceber o desdobramento para outras pessoas, afinal, não queremos provocar transtornos e nem impor sofrimento aos outros.

Mas o que fazer quando somos nós os alvos dessas maldades?

Temos que observar e analisar honestamente se o ato foi involuntário, um leve descuido, uma falta de jeito. Quando for isso, temos que desculpar, relevar, e especialmente quando a outra pessoa prontamente pede desculpas.

Não temos que perdoar a outra pessoa por esse pequeno descuido, o ato correto é desculpar.

O perdão deve ser guardado para coisas mais graves, maldades voluntárias, com vontade.

Mas o que vejo no meu cotidiano é que as pessoas provocam inconvenientes, pequenas maldades sem querer, e não devemos guardar isso tudo no nosso coração, pois vamos ficar estressados, sobrecarregados.

Não faça tempestade em copo d’água, deixe ir as pequenas coisas, mesmo sem desculpas e sem perdão.

Temos que seguir a vida com leveza, sem carga inútil e desnecessária.

A nossa mente não é lixeira, e o nosso coração não é depósito de inservíveis.

Vamos nos liberar de coisas que nos puxam para baixo.

Goste das pessoas boas, ainda que elas te imponham alguma maldade. Pode ser sem maldade.

Os relacionamentos são assim, complexos emaranhados, e não queremos nos perder em picuinhas.

Seja tolerante e flexível. Vai te fazer bem, e os outros apreciarão a sua companhia.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Please be polite. We appreciate that.
Your email address will not be published and required fields are marked