Permissão para ser humano

Temos que nos dar permissão para sermos humanos, e isso implica experimentar as emoções em larga escala, a alegria, a tristeza, a dor e o contentamento.

Há dois tipos de indivíduos que não sentem as emoções, os psicopatas e os mortos, e como não nos enquadramos em nenhuma dessas categorias, devemos nos comportar como seres simplesmente humanos, prontos e equipados para sentir amplamente, para o bem e para o mal.

Aquele que não se permite chorar, também não aprende a sorrir.

Não devemos suprimir as emoções, nem boas nem ruins.

É a natureza humana:

Aceitá-las como parte da natureza humana, assim somos nós.

Aceitando a si próprio estamos prontos para aceitar a vida nos seus altos e baixos, sucessos e fracassos.

E quando aceitamos a vida, tiramos lições de cada passagem, pois acreditamos que podemos usufruir, saborear, e sobretudo, aprender.

Muito comum, especialmente nos meninos, suprimir as emoções, especialmente as negativas, as dores e os lamentos.

Isso leva um bom tempo para corrigir, pois aprendemos muito cedo que homem não chora, e que expressar os sentimentos pode ser um sinal de fraqueza.

Isso acaba nos prejudicando nos relacionamentos com as meninas, na interação com as pessoas em geral, e especialmente para lidarmos com os nossos mais profundos sentimentos.

Emoções:

Quanto mais tentamos suprimir os sentimentos e emoções, mas sofremos emocionalmente com tal atitude.

A vida não é uma guerra, e não estamos sujeitos à lei da selva, aliás, a humanidade já evoluiu bastante.

Temos permissão para sermos sinceros e amorosos. Podemos mostrar amizade, generosidade e compaixão, sem corrermos o risco de sermos julgados como fracos e perdedores.

Sabemos que não precisamos atacar, dissimular, manipular e se aproveitar dos outros para sobreviver.

Podemos todos viver bem, de boa com todos.

R.S. Beco

1 Comentário

tefynha

about 4 anos ago

Você me lembra meu Pai , em quase todos os textos que escreve eu vejo meu pai falando, e meu pai é como um mestre, fico feliz de saber que há outros mestres por aí! Grande abraço Beco, adoro suas mensagens.

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta