Perfeição, um objetivo inatingível.

Temos que nos afastar da obstinação pela perfeição.

Afastar da luta para viver, aparentar e fazer tudo de maneira perfeita.

Podemos viver muito bem e ser feliz, mesmo com todas as imperfeições que acreditamos possuir.

Às vezes parece que perdemos a loteria genética, e nascemos para perder muitas paradas.

Não é verdade.

Muito trabalho:

Nós damos duro, realizamos bastante, e na maioria das vezes, os resultados são satisfatórios e aceitáveis.

Cobramos muito de nós mesmos e exigimos aquilo que não é razoável exigir – a perfeição.

Não obstante seja saudável perseguir um objetivo desafiador, colocar sempre objetivos inatingíveis nos leva à insatisfação e até a desistência.

A autocrítica que inevitavelmente em cada um de nós acaba se aliando ao perfeccionismo e nos mantém permanentemente em estado de insatisfação, de infelicidade.

Devemos planejar a nossa vida e estabelecer metas que nos impulsionem fortemente para o futuro.

Ninguém quer ficar parado – todos querem progredir, fazer melhor.

O crescimento pessoal é uma das coisas mais importantes, e devemos cuidar para alimentar esse processo de maneira adequada.

Estabeleça metas intermediárias. Não se coloque na função de reparador das mazelas do mundo.

Comemore o atingimento de cada meta, por menor que ela seja.

Se dê valor:

Valorize as suas realizações.

Os feitos não precisam ser impregnados de extrema intelectualidade ou talento físico olímpico.

Às vezes, aprender a bater as claras em neve com apenas um garfo já é uma façanha para comemorar.

Tocar uma música no violão, mesmo sem qualquer audiência também deve te trazer realização.

Não somos perfeitos e nem precisamos ser perfeitos.

Acredite, a perfeição não é uma condição para ser feliz, como escreveu brilhantemente a Dra. Alice Domar.

Você pode ser feliz sem ser perfeita.

Beco

frase do dezembro

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta