Perdoar é tirar o ressentimento da nossa lembrança

Perdoar é tirar o ressentimento da nossa lembrança

Quando perdoamos, ficamos com a lembrança descontaminada dos ressentimentos. Sempre dizemos que a dor pode ser inevitável, mas o sofrimento é opcional.

Quando deixamos que a memória seja soberana na nossa vida, nos tornamos marionetes do passado. Especialmente os eventos negativos voltam para nos assombrar e causar dor.

Outra característica da mente humana que pode nos prejudicar é a capacidade de catastrofizar os eventos do passado.

Mente:

Imagine um pequeno incidente de trânsito em que o seu veículo quase se envolveu em acidente grave por conta de sua negligência ou falta de atenção.

Muito tempo depois de transcorrido o evento, você fica imaginando quão grave poderia ter sido. Percebe a sorte que te tirou da gravidade e que sua vida foi colocada em sério risco.

Esse pensamento fica passeando pela mente, fazendo alguns estragos, aumentando o estresse. Isso aumenta o seu medo de dirigir, te enchendo de culpa.

A primeira coisa que você pode fazer é examinar objetivamente o incidente e tirar lições concretas.

Tome sérias medidas na sua maneira de dirigir para não incorrer no mesmo risco.

Se perdoe

Se perdoe, e pare de ficar remoendo o evento, pois isso só aumenta, na sua mente, a responsabilidade pelo ocorrido.

Muitas vezes, um lapso de distração provoca um quase acidente. Temos que redobrar a nossa atenção em situações de risco, chuvas, baixa visibilidade e tráfego pesado, mas isso não deve nos encher de culpa.

Se a nossa mente nos prega peças quando nos dirigimos a nós mesmos, que dirá quando o alvo são outras pessoas.

Perdoar é um ato de amor consigo mesmo, é minimizar a capacidade que os eventos do passado têm de nos atormentar por muito tempo.

Quando perdoamos os outros, nos liberamos dessa carga e nos sentimos aliviados, mesmo sem dar conhecimento à pessoa que nos infligiu o mal.

Quando perdoamos a si mesmo, nos aceitamos, aceitamos os nossos erros e defeitos e nos habilidades para nos tornar uma pessoa melhor.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta