Perceba os bons momentos.

Precisamos de três bons momentos para se sobrepor a um mau momento. Isso quer dizer que se você gravar na sua mente uma coisa negativa que aconteceu contigo, você deve buscar três positivas para equilibrar.

A contabilidade trabalha contra a nossa felicidade e bem estar, portanto, trabalhe duro para acumular mais bons momentos no seu caderninho, na sua memória.

O nosso cérebro está programado para isso por milhões de evolução. Como diz o neuropsicólogo Dr. Rick Hanson, temos que nos preocupar mais em comer o lanche de hoje e menos em não ser o lanche de hoje.

Muito antigamente:

Nos primórdios do homem, aquele que cometia o erro de perder o lanche de hoje, ainda assim teria a chance de procurar comida em outro lugar.

Por outro lado, aquele que errava em evitar ser o lanche de hoje, terminava a sua história ali. Portanto, não passava os seus genes adiante.

Mas a história mudou um bocado desde os primórdios dos hominídeos.

No entanto, o nosso cérebro não mudou tanto assim. É um processo evolutivo, e devemos entender as limitações que o organismo que herdamos nos impõe.

Nos estressamos além do razoável, pois temos uma fixação por eventos negativos, mais do que os positivos,. Temos que fazer um esforço para contrabalançar esse característica exige esforço e determinação.

Perceba as coisas boas logo no princípio do dia, muito antes da correria te tirar o foco. Veja quanta coisa boa tem acontecido na sua vida, e você pode fazer essa reflexão tomando a ducha ou escovando os dentes.

No caminho para o trabalho, faça uma revisão das coisas boas do seu trabalho, antes de chegar e se sentar à mesa, pois a agenda certamente será tomada por coisas estressantes.

Quando tiver uma chance de quebrar a rotina do trabalho para uma coisa leve e agradável, aproveite como se fosse um doce pequeno, saboroso, único e precioso – saboreie. Esse momento pode ser o reencontro com um colega antigo, uma festinha de aniversário. Pode ser ainda uma homenagem, um reconhecimento público, um simples elogio.

Seja um colecionador de bons momentos, não deixe passar um – acumule tudo isso na sua poderosa memória. Recorra à sua memória para reforçar e consolidar as coisas boas que já acumulou.

Quem tem mais idade vai se lembrar do Tio Patinhas, o quatrilhardário pato dos gibis da Disney. Ele nadava no seu dinheiro, acumulado no seu cofre forte imenso.

Façamos o mesmo com as nossas memórias positivas. Vez por outra, vamos nadar nas lembranças dos momentos positivos, acumulados no nosso valioso cofre da memória.

R.S. Beco

1 Comentário

Nyew Ortiz

about 4 anos ago

Obrigado por isso!

Responder

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta