Pense numa vida melhor e assuma que vai mudar

Pense numa vida melhor e assuma que vai mudar

Não fique esperando a mudança acontecer do nada, uma fada madrinha ou a sorte grande de final de ano.

Assuma que vai mudar, e vai mudar para melhor.

Imagine um curso melhor na sua vida e tome esse rumo, pequenos passos e determinação.

Nada é fácil para quem não tenta e nada acontece de novo para quem não assume a responsabilidade de mudar.

Reflita sobre uma grande mudança que quer na sua vida. Desdobre esse projeto em pequenas etapas. Defina o que precisa fazer hoje. Defina o que precisa fazer agora – FAÇA.

Vença a incerteza e o medo de algo novo. Saiba que por detrás do medo, há um mundo de possibilidades que podem se desdobrar diante da sua disposição para mudar.

Não fique inventando desculpas para evitar o primeiro passo para um futuro melhor.

Sou tímido, sou incompetente, faço tudo sozinho, tenho muito azar, não tenho recursos, o momento não é oportuno – NÃO FIQUE SE SABOTANDO.

Não fique praguejando contra a vida e contra todos. É sua responsabilidade mudar a sua vida.

Fique longe de pessoas negativas, pois elas podem estar te influenciando para o pior.

Mudanças:

Como disse o memorável Galbraith, entre a escolha de mudar para melhor, e se convencer de que não precisa mudar, a maioria das pessoas escolhe a segunda alternativa.

A mudança é o grande projeto, o grande processo, e você só precisa fazer alguma coisa hoje, na direção correta.

Seja relacionado com a dieta adequada ou exercício físico, você só precisa fazer um pouco hoje e deixar um pouco para amanhã.

Saia da fase de pré-contemplação, imaginando um futuro, sonhando com uma vida melhor, sem qualquer planejamento para fazer a mudança.

Faça uma preparação para a primeira ação e vá em frente. Não pense muito, pois isso é que atrapalha fazermos as mudanças.

Sei que as decisões e escolhas são coisas sérias, mas pecamos mais por pensar demais do que pensar de menos.

Aceite uma vida melhor e assuma a sua responsabilidade.

Rubens Sakay (Beco)

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta