Pensamentos circulares martelando na cabeça.

De novo aquele pensamento rondando a minha mente. Nem bem me distraí com alguma coisa e lá vem aquele desconforto e aquela insatisfação com alguma coisa na minha vida.

Isso é o que chamamos de ruminação, os pensamentos circulares que vão e voltam a nos atormentar.

Quase sempre são aspectos que não conseguimos modificar, pois estão fora do nosso alcance, e insistimos em dar tratos à bola, imaginando alguma maneira de mudar.

Aceitação:

A atitude correta é trabalhar a aceitação, deixar ir, e permitir que os pensamentos circulares parem de voltar.

Romper esse processo pode ser complicado, afinal, se preocupar é algo da nossa natureza.

Outra coisa boa a fazer é encher o nosso cotidiano com coisas boas e positivas.

Isso não significa abandonar de vez o lado negativo da vida e buscar apenas o lado positivo. Temos que aceitar a vida por completo. Somos o que vivemos, seja positivo ou negativo.

O que devemos fazer, é não permitir que os fatos negativos contaminem tudo na nossa vida.

Temos que fazer um esforço adicional para fixar as sensações de experiências positivas, pois a nossa mente está programada para dar mais atenção às coisas negativas.

Olhe para a realidade com bons olhos, com otimismo.

Faça um julgamento adequado do seu caminho, das suas realizações. Repasse na sua memória tudo que você já conseguiu, e sinta orgulho e gratidão por tudo isso.

Seja razoável consigo mesmo quando faz algum julgamento ou avaliação de si próprio.

Pensamentos circulares:

Identificar os pensamentos circulares é muito fácil, pois eles não nos abandonam por dias seguidos. O difícil é agir e permitir que eles abandonem o palco e deixem o espetáculo da sua vida transcorrer com mais tranquilidade.

Sei que a vida não é fácil e não é um passeio no parque, mas quando colocamos na balança, certamente temos muito mais a agradecer do que maldizer.

Impeça que os pensamentos circulares atrapalhem o seu caminhar e limitem a sua capacidade de apreciar a vida.

R.S. Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta