Pedindo para ser elogiado.

Penso sempre em evitar subir num pedestal.

Peço também que não me coloquem num pedestal.

Não vai me ajudar, e ainda por cima posso cair a qualquer momento.

Tenho que evitar a tentação de pedir para ser elogiado, para ser destacado.

Não há nada mais confortável que ser reconhecido como igual, no mesmo nível.

Pertencimento:

Gostamos de pertencer (sense of belonging), e para isso precisamos nos sentir como igual, sem paparicação ou bajulação.

Não devemos nos colocar na postura de quem está esperando um elogio.

Isso é diferente de feedback, que é o que a esposa ou mãe espera quando apresenta o jantar. É importante saber se está bom, e se o esforço valeu à pena.

Mas quando fazemos as coisas esperando o podium, o pedestal, trilhamos um caminho repleto de frustrações.

A vida não é feita de premiações, status e popularidade, a não ser para um grupo seleto de artistas, políticos e outras celebridades.

A vida comum é feita de momentos comuns, mas carregados de significado para cada um.

Os milhões de momentos que vivemos são importantes, e peças fundamentais nesse rosário que é a nossa vida.

O elogio é sempre bem vindo quando é espontâneo, e muitas vezes inesperado.

Quando olhamos como quem pede um elogio, criamos na nossa mente o sentido de obrigação, e quando o elogio não vem, imediatamente encaramos como uma falta, um deslize, uma falta de educação.

Fazer bem feito:

Fazer bem feito, é algo que fazemos por nós mesmos.

Procuramos exceder como quem procura fazer melhor a cada vez, e o reconhecimento vem de várias maneiras, sabemos disso.

Fazemos o melhor de forma espontânea, como se fizesse parte de nós, sem obrigação, sem coerção.

O elogio cobrado é como um sorriso forçado, um abraço sem carinho.

Beco

frase do dezembro

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta