Peço um pouco mais de coragem.

Às vezes nos sentimos despreparados e até desqualificados para lidar com problemas tão complexos.

Os problemas podem nos deixar de joelhos, e a vontade é sentar na sarjeta e chorar.

Estudamos tanto e nos preparamos de verdade para a vida profissional.

Prática:

Mas a vida real, os problemas de filhos, relacionamentos, morte de familiares, doenças e tudo o mais, chama para um intensa prática e observação.

Os tempos são bicudos e as dificuldades são diferentes daquelas enfrentadas pelos nossos pais – difícil fazer correlação.

Os perigos estão por aí, e é preciso coragem.

Quando peço pela coragem, sei que não vou receber um punhado, uma boa dose de coragem vinda pelo correio.

A coragem de que preciso já está aqui, mas eu simplesmente não a vejo – não encontro.

Uma luz:

Peça por uma pista, uma dica, e que uma iluminação me seja lançada para que eu possa encontrá-la e assim fazer uso dela.

A falta de coragem nos faz recuar diante dos problemas, como um cachorro que sai com o rabo entre as pernas.

Eu não quero isso.

A covardia nos deixa isolados, desprotegidos e desamparados.

Também não quero isso.

Quero ser corajoso para enfrentar as dificuldades que encontro pelo caminho de cabeça erguida.

Sei que eu consigo e sei também que não estou só.

Se olho para cima e peço por um pouco de coragem, espero por uma luz que ilumine o meu caminho e que me permita encontrar as respostas.

Quero afastar a foco no negativo e pensar mais nos aspectos positivos da vida.

Não quero pensar no medo – quero um pouco mais de coragem.

Beco

Sem Comentários

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta